Por que congelar seus óvulos

As mulheres têm tido mais oportunidades em quase todas as áreas da vida, exceto na habilidade de ter filhos. Congelar os óvulos é uma chance de equidade com os homens nesse sentido. É retomar as rédeas sobre a fertilidade e, de maneira geral, sobre a própria vida. Por isso, nos últimos dois anos, gastei cerca de US$ 50 mil para extrair e conservar 70 dos meus óvulos. A intenção é poder engravidar após os 40 anos, já que hoje não tenho perspectivas. 

Se você é mulher, está ao redor dos 35 e sabe que não terá filhos nos próximos cinco anos — seja pela falta de parceiro ou por questões de carreira —, deveria fazer o mesmo. Conservar seus óvulos no estado atual diminui a chance de ter bebês com problemas mais tarde e ameniza a sensação de que se tem um deadline biológico que não se conseguirá cumprir. 

No NYU Langone Medical Center, um dos mais antigos programas de congelamento de óvulos nos EUA, 1.200 pacientes passaram pelo procedimento por razões não médicas desde 2003. E, segundo a Sociedade Americana de Medicina Reprodutiva, a taxa de sucesso de fertilização in vitro é praticamente igual a da gravidez natural: de 30% a 50% por tentativa. 

O medo de que os óvulos congelados pudessem provocar alterações genéticas não tem se confirmado. Em uma pesquisa recente com 900 bebês nascidos após o procedimento, não foram encontrados mais riscos de doenças do que nos concebidos de forma natural. 

Atualmente, as opções existem até para quem não estocou as próprias células reprodutivas. A maioria das clínicas de fertilidade dos EUA tem bancos de óvulos doados. Quem se interessa, pode até consultar a aparência física e hábitos da doadora. 


Editora Globo
Conservar as células reprodutivas diminui chance de bebês com problemas e ameniza a pressão
Os críticos dizem que prolongar o deadline biológico poderia fazer as mulheres adiarem demais a hora de ter filhos, tendo gestações com mais riscos de diabetes, bebês prematuros e pressão alta. De fato, não se deve esperar até os 60 para engravidar — isso seria injusto com o bebê. Mas as mulheres estão usando seus óvulos congelados, em geral, até os 45 anos, idade em que algumas ainda estão engravidando de maneira natural. 

Aos que acreditam que precisamos de horários de trabalho flexíveis para as mães, em vez de elas largarem a carreira ou adiarem a hora de ter filhos em nome do trabalho, acho ótimo — desde que aconteça. Se você tem chance de engravidar antes dos 35, faça isso. Se essa não é sua realidade, congele seus óvulos e livre-se da pressão. Minha angústia foi embora ainda na sala de recuperação da primeira sessão de extração das células. 

Sarah Elizabeth Richards tem 38 anos, é jornalista e autora do livro publicado recentemente nos EUA Motherhood, Rescheduled (Maternidade Re-Agendada, sem versão em português) 

Postagens mais visitadas