Pesquisa mostra que temos um "radar para traição"

Um novo estudo,realizado pela Brigham Young University's School of Family Life, mostra que estranhos sabem quem está mais propenso à traição num relacionamento. “Pessoas podem determinar se completos estranhos são traidores ou não, simplesmente por presenciarem um pequeno período de interação dos casais”, conta o autor do estudo Dr. Nathaniel Lambert.


Durante o estudo, a equipe de Lambert testou um grupo jovens para chegar nessa conclusão. Foram chamados 51 casais no primeiro experimento; que responderam a questionários sobre a fidelidade em seus relacionamentos. Depois disso, foram filmados enquanto realizavam o segundo teste: desenhar de olhos vendados apenas com a orientação do seu parceiro.

Aí entraram os “estranhos” que, apenas observando a filmagem, tiveram que definir quem traía/trairia na relação. Os seis escolhidos acertaram quase todas. No segundo experimento, realizado da mesma forma com outros 43 casais, os cinco desconhecidos também tiveram uma grande margem de acerto.

A intenção da pesquisa é ir mais a fundo para saber exatamente o que causa as suspeitas de infidelidade nas pessoas. Para o co-autor Dr. Frank Fincham, isso se dá por “possivelmente estarem em uma posição evolutiva vantajosa”.

Postagens mais visitadas