Cães serão vacinados e equipados com GPS


Os cães errantes que povoam as montanhas circundantes de Teerã serão vacinados e equipados com GPS para serem localizados, informou nesta sexta-feira a imprensa iraniana, citando os organizadores desta campanha.

De acordo com a prefeitura da capital iraniana, em associação com várias organizações de proteção dos animais, o projeto tem como objetivo evitar que esses cães sejam mortos pelas pessoas ou serviços da cidade.

A campanha, que começou na semana passada no bairro de Darakeh (norte), já vacinou 200 cães. A meta é atingir cerca de 3.000 animais.

A convivência de homens e cães é difícil nas montanhas, que são pontos de encontro e passeios para os moradores de Teerã. Os animais, que vivem em bandos, também descem regularmente às ruas da capital para se alimentar.

A população teme possíveis ataques e, às vezes, recorrem a métodos radicais para afastá-los, segundo a imprensa.

"Os cães, depois de vacinados, poderão ser localizados graças a uma coleira equipada com GPS, a fim de serem tratados em intervalos regulares", explicou Reza Ghadimi, diretora do projeto na prefeitura, citada pela agência oficial Irna.

"Esta campanha quer (...) criar uma cultura de proteção dos animais" dentro da sociedade iraniana, disse ela.

A prefeitura "vai utilizar outros métodos que matar cães para impedi-los de entrar na cidade e controlar sua população", assegurou Ghadimi, evocando o fornecimento de alimento.

"Cerca de 70% dos cães de Darakeh foram vacinados e receberam uma coleira. As pessoas devem se sentir seguras, esses cachorros não irão atacá-las", afirmou este membro da Sociedade de Proteção dos Animais Urbanos, Ali Jalali, que forneceu os veterinários voluntários para este projeto.

O fato de possuir um cão no Irã é visto pelas autoridades como uma moda importada do Ocidente, e como uma prática contrária aos preceitos do Islã que os considera como "najes" (impuros em farsi) quando vivem dentro de casa.

Passear com seu cachorro em locais públicos ou transportá-lo de carro é proibido, sob pena de ter o animal apreendido e o veículo confiscado. 

Em novembro, deputados ultraconservadores submeteram ao Parlamento um texto que pune os proprietários de cães a 74 chibatadas ou pesadas multas.


Agence France-Presse

Postagens mais visitadas