Polícia investiga hospital suspeito de alterar vencimento de remédios

Vários medicamentos vencidos e com rótulos de validade adulterados foram recolhidos da farmácia do Hospital Municipal de General Carneiro, na região central do Paraná. A denúncia foi feita por um funcionário. A farmacêutica responsável já foi afastada do cargo até que as investigações sejam concluídas.

A foto mostram a adulteração na validade dos remédios. Na ampola do meio, por exemplo, o medicamento para dor parece estar no prazo de validade: maio de 2016. Entretanto, é possível perceber que, na ampola abaixo, o adesivo foi retirado e a validade verdadeira era em maio de 2014.
A farmacêutica responsável, Sabrina Emanuele da Silva, foi afastada do cargo e não retornou às ligações. Antes de deixar o hospital, ela assinou um documento onde nega envolvimento no crime. Sabrina declara ainda que está disposta a colaborar com as informações.O responsável pelo hospital, Célio Garbin, garante que nunca desconfiou do que estava acontecendo. Ainda segundo ele, várias pessoas têm acesso à farmácia. "Ficamos à disposição da justiça. Que o culpado seja punido”, afirma.
Polícia investiga
Os medicamentos vencidos e com rótulos de validade adulterados estavam dentro de uma sala que fica no hospital Municipal de General Carneiro. As irregularidades foram comprovadas após uma vistoria feita pela Vigilância Sanitária da 6ª Regional de União da Vitória, no sul do Paraná. Três pessoas foram levadas para a delegacia para prestar depoimento.

“Nós temos algum material que foi encontrado pela vigilância, foi trazido e vai ser enviado para a criminalística para análise. Não tem muito o que se analisar porque existem etiquetas sobrepostas, com validade adulterada. Não são muitos medicamentos, mas o número já daria um bom problema de saúde pública”, explica a delegada Tathiana Guzella. Ela não soube informar se algum paciente recebeu um dos medicamentos.
Prefeitura responde
Em nota, a Secretaria Municipal de Saúde de General Carneiro informa que o único vínculo com o hospital é o repasse financeiro mensal para atendimentos médicos e plantões. A secretaria também esclarece que não tem ligação direta com o funcionalismo da entidade e reforça que o assunto está sendo tratado com toda a atenção necessária.

Do G1 PR

Postagens mais visitadas