A importância da notícia triste

Nós, como um portal de notícias, sempre tentamos focar no lado positivo e levar o exemplo das inúmeras pessoas e cães inspiradores que fazem a diferença no mundo.


Porém, infelizmente o mundo não se resume a isso e não olhar para o seu lado obscuro, deixar de noticiar o que há de errado ou não levar a mensagem dos cães que sofrem, é ser omisso com eles.


É viver em uma realidade e se recusar a olhar e fazer algo para mudar o que continua a acontecer nos quatro cantos do mundo, pois para isso teríamos que mexer com a nossa falsa ilusão de conforto.Nas nossas matérias, mesmo quando falamos sobre casos brutais e crueis, temos o máximo de cuidado para não mostrar ou expor o corpo dos animais dilacerados, mutilados e claramente torturados.
 
Não é através do choque que iremos tocar mais pessoas e muito menos não queremos simplesmente alimentar o voyerismo mórbido que habita em parte da natureza humana.O que nos impressiona são as pessoas que de fato não querem saber. Não querem de maneira alguma ler "notícia triste”.A questão é que muitas dessas pessoas não compreendem que o nosso trabalho e obrigação é noticiar, seja o conteúdo agradável ou não.
 
São diversos os cães que estão perfeitamente saudáveis, mas são eutanasiados de qualquer maneira. Os motivos são muitos: superpopulação de animais, o abandono de animais pela sociedade civil, a falta de regulamentação para o comércio de animais, a ineficiência do estado em adotar políticas públicas sérias, etc.
 
Vemos cães e gatos em todas as ruas que andamos no Brasil. Desnutridos, doentes, com dor e procriando. A realidade está lá para todos que querem vê-la. Mas muitos não querem. As vezes o bem estar animal é tratado como um jogo de batata quente, que ninguém quer segurar e passa a responsabilidade rapidamente para o outro.
 
Ignorando a realidade que se desdobra na sua esquina, quando você abre um portal de notícias e se recusa a ler aquela matéria pois irá "estragar meu dia”, é ser parte do problema, e não da solução.Devemos isso a eles, aos animais. Ainda estamos muito longe, como nação, de adquirir justiça para todas esses acontecimentos horríveis que assistimos todos os dias.
 
Mas é nosso dever, como cidadãos, de buscar e cobrar o estado, que tem como papel principal cuidar de todos que fazem parte dele, independente da espécie. Desistir de acreditar e de buscar uma sociedade mais justa para todos é desistir de nós mesmos.
 

Postagens mais visitadas