Bar tinha 170 kg de comida imprópria e carne de coelho

O comerciante D.Z., de 35 anos, foi preso em flagrante ontem por crimes contra relações de consumo após Vigilância Sanitária e guardas civis municipais do Pelotão Ambiental apreenderem 170 quilos de alimentos, entre carnes, lanches, recheios e outros, mas o que mais impressionou foi a identificação de animal congelado que, inicialmente, havia suspeita de ser gato. 


À tarde, veterinário da Secretaria Municipal de Meio Ambiente confirmou que tratava-se de coelho, mas abatido de forma caseira, o que para a Vigilância é carne clandestina.

O estabelecimento, que fica no cruzamento das ruas Boa Morte e Tiradentes, região central de Limeira, foi interditado parcialmente. Além da questão criminal, o comerciante, que tem cadastro na Vigilância Sanitária, enfrentará processos administrativos, a começar por um auto de infração que, após prazo de defesa, pode render multa.

Fonte: Gazeta de Limeira

Postagens mais visitadas