Consumo de alimentos com agrotóxico pode influenciar na qualidade do sêmen

Um estudo feito por pesquisadores de Harvard revelou que o consumo de alimentos com agrotóxicos pode influenciar na qualidade e na quantidade do sêmen. De acordo com a pesquisa publicada na revista “Human Reproduction”, homens que comeram pelo menos uma porção e meia de frutas e vegetais com altos níveis de pesticidas registraram uma taxa de espermas 49% menor que o comum e com uma qualidade 32% inferior.


A pesquisa analisou 338 amostras de sêmen de 155 homens, com idade entre 18 e 55 anos, atendidos em uma clínica de fertilidade entre 2007 e 2012. Além disso, os pacientes foram submetidos a um questionários sobre sua própria dieta, que levantava questões como a quantidade de frutas ingeridas por dia e o modo de preparação dos alimentos.

Segundo a análise, o grupo de homens com maior índice de consumo de alimentos com agrotóxicos apresentou, em média, 86 milhões de espermatozoides por ejaculação, enquanto que aqueles que apresentavam baixo consumo desses produtos registraram uma taxa de 171 milhões de espermatozoides por ejaculação. Além disso, a qualidade do esperma desse último grupo foi 37% superior.


“O estudo sugere a implementação de estratégias para evitar o consumo de alimentos com agrotóxicos, como estimular a ingestão de produtos orgânicos”, afirmou o pesquisador de Harvard Jorge Chavarro.

Estudos anteriores já haviam mostrado a relação entre a quantidade espermatozoides e a exposição de trabalhadores rurais aos agrotóxicos, mas este foi o primeiro estudo que estabeleceu uma conexão também entre o consumo de alimentos alvo de pesticidas e a qualidade do sêmen. Apesar das conclusões, os pesquisadores fazem a ressalva de que os resultados do estudo podem ter algumas distorções por terem sido feitos com base nas taxas de homens com problemas de fertilidade.


O Globo

Postagens mais visitadas