Deixar ou não deixar o cachorro dormir na cama, eis a questão!

Permitir que o cachorro durma na cama junto é um questionamento que causa muita polaridade, porém é um relativamente novo.


Como o papel do cão na família mudou significantemente apenas nas últimas décadas, a um piscar de olhos na história não havia dúvidas quanto ao lugar do animal, e este era fora de casa.

Os cães eram grandes companheiros de trabalho e com afinco realizavam suas funções, como pastoreio ou proteção, contudo, no final do expediente, tutor e cachorro partiam para  a cama e o canil, respectivamente.

Ano após ano, do quintal, a varanda, a cozinha até o quarto foi um grande percurso, e com ele, uma mudança de significado. Hoje o cachorro é efetivamente uma parte da família humana e não há mais esse distanciamento.

Por isso, quando o cachorro virou pet e conseguiu se infiltrar na casa da família, ficou a dúvida de qual seria o lugar mais apropriado para o animal.

Os que são contra defendem um “ambiente mais limpo”, um sono mais tranquilo e acreditam que esta seja uma porta aberta para problemas comportamentais e de dominância.

Os que são a favor simplesmente amam a presença do cão e apreciam dividir o espaço com o animal de estimação em um momento de tranquilidade.

Para os que não permitem que o cachorro durma na cama, os especialistas garantem que o animal ficará absolutamente bem. Só não esqueçam de separar um local confortável, seguro e tranquilo para que os seu cão durma em paz.

Para os que permitem que o cachorro durma na cama, mantenha o seu cão sempre com a higiene e saúde em dia e trabalhe para uma convivência harmônica, deixando claro as regras e o que o cão deve ou não fazer.

Uma dica interessante para não forçar as articulações do animal toda vez que ele sobe e desce é uma escadinha própria para o pet e ideal para ser acoplada a cama. Pode ser achada em petshops e lojas online em todo o Brasil.

Essa questão de fato é uma escolha pessoal e muito provavelmente essa matéria não irá mudar a mente de gregos ou troianos.

Basta tomar algumas cuidados para que, independente de sua escolha, tanto sua família humana quando a canina estejam protegidas.




Postagens mais visitadas