Já são nove casos de raiva animal confirmados

A Secretaria de Saúde de Corumbá divulgou no final da tarde deste Domingo (19),  a confirmação de novos três casos confirmados de Raiva Animal no município. Os casos foram registrados em animais que chegaram até o Centro de Controle de Zoonoses onde foi colhido material para análise laboratorial.


Com isso subiu para nove o número de animais que foram contaminados na cidade e 12 na região de Corumbá e Ladário, uma vez que o município vizinho já teria confirmado três casos da doença. EM entrevista ao Programa Feliz Cidade na manhã desta segunda-feira, a secretária de saúde Dinaci Ranzi reforçou o pedido para que os proprietários de cães e gatos redobrem os cuidados com os animais, levando os pets para vacinação antirrábica que está sendo fornecida gratuitamente pelo município.


A Campanha está ocorrendo de forma itinerante em todos os bairros de Corumbá, além de um plantão montado na sede do CCZ inclusive aos sábados e domingos. Dinaci reforçou a importância da imunização dos animais domésticos mas lembrou que tão importante quanto a vacinação é o cuidado em não permitir que os animais transitem soltos pelas ruas. Outra medida que será intensificada é a retirada de cães e gatos não domiciliados que forem encontrados em situação de rua.



Raiva em humano



Após 20 anos sem registrar um caso de raiva em humanos, o Estado divulgou no final de semana a contaminação pelo vírus de um cidadão de 38 anos, residente de Corumbá, que teria se infectado após ser atacado por um cão de rua no bairro Vitória Régia. O paciente que procurou atendimento médico apenas 45 dias após o contato com o animal, teve de ser transferido em estado grave para Campo Grande onde está em isolamento em uma área do Hospital Universitário recebendo o tratamento.



A raiva é uma doença grave e que pode levar à morte. O homem que não teve sua identidade revelada, só procurou auxílio médico quando a doença atingiu um estágio avançado, o que dificulta o tratamento. Ainda segundo a secretária de saúde de corumbá todos os casos onde foram registrados o contato humano com os animais suspeitos de contaminação estão sendo submetidos ao tratamento profilático para impedir a possível progressão da doença. A Secretaria de Saúde informou ainda ao Estado sobre as limitações nas execuções de monitoramento do vírus e vacinação antirrábica por parte da Bolívia.

Postagens mais visitadas