Laudo da Polícia Civil confirma larva em bolo de padaria

O bolo vendido pela padaria Mix Pão, no bairro Palmares, no dia 20 de março deste ano, para um agente penitenciário realmente continha larvas. A informação foi confirmada pelo laudo da perícia técnica que ficou pronto um mês após o ocorrido.



O documento aponta a "presença de fragmentos de animal Artrópode de cor marrom incrustados na massa". O agente penitenciário Carlos Magela de Castro Pimentel, de 40 anos, alega estar doente em função do alimento. "Ainda estou adoentado e em tratamento a base de vários remédios. Agora estou andando de bengala", explicou.
Reportagem de O TEMPO tentou contato com os responsáveis pela padaria, mas ninguém foi encontrado para falar sobre o caso.
FOTO: CARLOS PIMENTEL . WEB REPÓRTER
Carlos Pimenta . web repórter
Laudo da Polícia Civil confirma larva em bolo de padaria Mix Pão
Entenda
Pimentel contou à reportagem de O TEMPO que passou mal após comer o bolo no dia 20 de março. "Estava voltando do médico e passei na padaria. Quando cheguei em casa, fui comer o bolo que tinha comprado lá e encontrei o bicho dentro”, explicou o agente penitenciário.
Na ocasião, o agente penitenciário voltou na padaria com o bolo e acionou a Polícia Militar (PM), que registrou um boletim de ocorrência. A Vigilância Sanitária chegou a vistoriar o local e uma multar no valor de R$ 1.228,00 foi aplicada por por irregularidades na parte física, limpeza de equipamentos e armazenamento de produtos.
Reincidência
A padaria já foi acusada pelo mesmo motivo em novembro de 2013, quando um cliente encontrou uma outra larva dentro de uma uma pizza adquirida na unidade do bairro Santa Tereza, na região Leste da capital. Na ocasião, a vigilância esteve no local e constatou que a cozinha do estabelecimento estava muito suja e os funcionários trabalhavam em situação precária. O dono foi multado em cerca de R$ 6 mil e, segundo o gerente, era a terceira vez que a padaria era autuada.
FOTO: DIVULGAÇÃO/ MIX PÃO
Mix Pão
Mix Pão Palmares foi interditada nesta quarta-feira por não obedecer as normas de higiene
Em abril do ano passado, a mesma unidade denunciada pelo agente penitenciário quase foi interditada após a vigilância ir ao local e confirmar que os requisitos de higiene e limpeza não estavam sendo cumpridos no local.

Postagens mais visitadas