Paciente diagnosticado com raiva está em coma induzido

Está em estado grave o homem de 38 anos que foi diagnosticado com raiva humana e que está internado no hospital universitário Maria Aparecida Pedrossian (Humap), da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), em Campo Grande. Ele está em regime de isolamento, em coma induzido e respirando por aparelhos.
Segundo o hospital, o paciente foi transferido para a unidade na sexta-feira (17), procedente de Corumbá, onde ele foi mordido por um cachorro infectado. Após o ataque, ele foi encaminhado para uma unidade de saúde no próprio município, com queixas de febre, dores musculares, irritabilidade, dificuldade para se alimentar e espasmos musculares.
O hospital informa que a doença é de difícil tratamento, mas que existe pelo menos um caso de sobrevivência de raiva humana registrada em 2008, no estado de Pernambuco. Por isso, os órgãos de saúde locais tentam, junto ao Ministério da Saúde, acesso aos medicamentos utilizados nesse caso.No primeiro atendimento, de acordo com o relatório médico, o paciente recebeu hidratação intravenosa, vacina antitetânica e antirrábica. Com a piora do estado de saúde do homem, foi decidido pela transferência para o Humap, que é referência em doenças infecciosas.
Segundo dados do Ministério da Saúde, o último caso de raiva humana em Mato Grosso do Sul foi registrado em 1994.
Surto
Corumbá vive um surto de raiva animal em 2015. A Secretaria Municipal de Saúde confirmou em 6 de abril a epidemia. Antes da confirmação, cinco mil animais já haviam sido vacinados contra a doença, já que o município imunizava animais em bairros onde eram confirmados casos.

No último levantamento divulgado pela prefeitura, em 2 de abril, os casos confirmados da doença chegavam a seis. As notificações foram feitas nos bairros Aeroporto, Cristo Redentor, Universitário e em um bovino, no assentamento Tamarineiro II. No mês de março, outros dois cães atestaram positivamente para a doença nos bairros Nova Corumbá e Popular Nova.
Do G1 MS

Postagens mais visitadas