Babá para gatos

Eles possuem uma natureza independente, não precisam de longos passeios e ficam melhor sozinhos em casa do que em território estranho.
Mesmo com tanto senso de liberdade, se engana quem pensa que os felinos não precisam de cuidados especiais. Para tanto, um serviço que já existe na Europa e Estados Unidos também vem conquistando o coração dos guardadores de gatos brasileiros e baianos: o cat sitting.
Annie Sampaio atua há três anos nessa função em Salvador. Ela lembra que, no início, todos os clientes vinham por indicação pessoal, mostrando que os amantes de pets terminam construindo uma rede sólida de informações. Depois, ela investiu em parcerias e, hoje, as redes sociais são os melhores divulgadores do trabalho.
O trabalho de cat sitter é feita na forma de visitas, que têm duração mínima de 40 minutos, mas que podem durar o tempo necessário para deixar o animal bem, com a limpeza garantida, além de comida, água e o que for preciso. “Geralmente, também aproveito a visita para mandar fotos dos gatos para os seus guardadores”, completa Annie.
 Formada em Comunicação e Marketing, a cat sitter descobriu a função enquanto morou nos Estados Unidos. Amante dos felinos, de volta ao Brasil, começou a prestar o serviço aos amigos, depois resolveu colocar em prática os seus conhecimentos no manejo dos gatos. “Não fiz curso de Medicina Veterinária, mas investi na formação em primeiros socorros para animais porque essa é uma habilidade necessária quando se é cuidadora de pets, principalmente de gatos”, completa.
Só para ter ideia da demanda, no Natal, ela chegou a atender 24 clientes. “Os cães, geralmente, atraem as pessoas, mas quem gosta de gatos parece ter um amor especial por seus pets”, comenta a ‘mãe’ de Ravioli, um gatinho especialíssimo que tem um perfil agitado no Instagram.
Com 6  anos, ele é a maior inspiração do trabalho realizado por Annie (veja mais no instagram.com/ ravioli.gato). As visitas variam de R$ 35 a R$ 50, dependendo da localidade, ressaltando que Annie atende clientes até em Busca Vida. Elas podem ser agendadas por meio do blog catsittersalvador.com.br.
NOTAS
Conferência gratuita - Especialistas em Medicina Humana e Animal apresentarão casos clínicos sobre doenças transmitidas por vetores durante o CVBD Webconference 2015, um painel de discussão transmitido via internet diretamente de Atlanta, Estados Unidos, para todo o mundo, no dia 13,  em dois horários – às 9h ou às 16h (horário de Brasília).  Os interessados devem se inscrever no site cvbdwebconference.com. A webconferência será conduzida por renomados especialistas na área.
Estrelas felinas - Quem gosta de gatos não pode perder o maior acontecimento felino do Norte e Nordeste brasileiro, nos dias 16 e 17, no Hotel Portobello (Av. Oceânica, 2.245 – Ondina), em Salvador. Realizado pelo GatoGrupo da Bahia em parceria com a PremieR pet, o evento terá entrada gratuita e reunirá cerca de 120 gatos de 12 diferentes raças, além do querido SRD (sem raça definida ou vira-lata).
Hemofilia nos pets - Assim como as pessoas, os animais de estimação também podem ter hemofilia, uma doença causada pela deficiência de fatores de coagulação. A hemofilia é uma doença congênita e hereditária, ou seja, é passada de pai para filho. Os sinais clínicos podem se apresentar através de sangramento excessivo pelo cordão umbilical ou hemorragia gengival após troca de dentes de leite. A doença não tem  cura e  se caracteriza também por hemorragias espontâneas ou causadas por leves traumatismos.

Postagens mais visitadas