Castração de coelhos causa polêmica

A Prefeitura de Limeira, no interior de São Paulo, vai castrar 300 dos 600 coelhos que vivem de forma selvagem numa lagoa do Jardim Nova Itália, próxima da região central da cidade. A medida, que visa a evitar uma proliferação ainda maior desse animal, causa polêmica.


Moradores circulam um abaixo-assinado contra o que chamam de "violência" contra os animais. "Os coelhinhos são dóceis e alegram as crianças, deve haver outra forma de controle", disse a comerciante Elvira Prestes Araújo, que assinou o documento a ser encaminhado à prefeitura.

Os coelhos faziam parte de uma criação comercial que teria sido abandonada pelo dono. Os animais escaparam, invadiram a área do lago e, sem predadores, foram se multiplicando. Moradores passaram a alimentar os animais, contribuindo para o aumento na população, já que a fêmea tem gestação de apenas 28 dias. A prefeitura informou que o manejo reprodutivo foi autorizado pelos órgãos ambientais e está sendo feito em parceria com a Associação Limeirense de Proteção Animal.

Cerca de vinte coelhos já passaram pela esterilização e a proposta é castrar outros vinte machos por semana.

De acordo com a Secretaria de Meio Ambiente, o Departamento de Proteção e Bem-Estar animal iniciou um trabalho com a associação para que parte dos coelhos seja adotada pelos moradores. As pessoas devem comprovar que atendem requisitos de posse responsável, como manter o animal alimentado e em local adequado. Pelo menos cem pessoas já estão na lista da adoção. Ainda segundo a secretaria, foi iniciada campanha para que os moradores deixem de dar alimentos aos coelhos, pois os animais já se habituaram ao modo de vida selvagem, obtendo o próprio alimento na natureza.

Exóticos

Moradores vizinhos da lagoa, que está no centro de uma área municipal com 21,7 mil m2, apoiam a iniciativa da prefeitura. Segundo o zelador Paulo Nunes, com a tela que cerca o local tem muitos buracos, os coelhos saem para a rua e acabam sendo atropelados. Ele reclama que os alimentos jogados pelos moradores também atraem ratos e insetos. 

A Polícia Ambiental informou que esses coelhos são de raças importadas, portanto são animais exóticos e seu controle cabe ao município. Como cães e gatos, os coelhos são protegidos pelas leis que punem os maus tratos a animais. (Estadão Conteúdo) 

Postagens mais visitadas