O que é o 'botão do hambúrguer' no seu aplicativo?

Três linhas horizontais empilhadas umas sobre as outras, como um símbolo de igual com uma linha extra – ou um hambúrguer entre duas fatias de pão.

O símbolo se tornou presença comum nos nossos aparelhos. Se você tocar ou clicar nas linhas, verá que se trata de um menu.
O primeiro grande programa a utilizar o símbolo foi o aplicativo social Path, disse à BBC o designer de apps Alex Tyagulsky. O símbolo foi popularizado pelo Facebook e depois se multiplicou pelo mundo das redes.
O ícone tem suas vantagens, diz Tyagulsky. "A maior delas é que você pode colocar uma grande quantidade de informação dentro dele e, ao mesmo tempo, oferecer uma forma coerente de encontrar informação adicional. O Facebook é um bom exemplo disso."
Entretanto, uma pesquisa sugere que ele pode não ser tão funcional quanto parece.

Usuários

Os testes foram feitos por James Foster, um designer de aplicativos da Nova Zelândia que estudou as interações dos usuários com o botão ao longo de quase um ano.
"Todos os resultados foram iguais: o ícone não é tão claro para alguns usuários quanto querem acreditar os desenvolvedores e designers", diz.
O acréscimo da palavra "menu" abaixo do ícone eleva o uso do botão em 7,2%, segundo os testes feitos por Foster.


E colocar o hambúrguer dentro de uma caixa, dando-lhe um aspecto de botão, aumenta o uso em 22,4%.
Já substituir o símbolo inteiro pela palavra "menu" traz 20% mais cliques, afirma o designer.
"É muito fácil não perceber que (o símbolo) está aí", ele afirma. "Para cada pessoa, ele significa uma coisa diferente. Ele não diz explicitamente que aqui tem mais coisas para ver."
O efeito disto é que a cadeia de opções que o botão contém também fica subutilizada. É o princípio do "longe dos olhos, longe da mente".

As origens

Anos antes do ícone do hambúrguer aparecer nas telas de dispositivos móveis de todo o mundo, uma geração de designers já havia criado um símbolo parecido, batizado de "sair do ar", diz o criador americano Norm Cox, hoje com 63 anos.
Na fim da década de 1970 e início dos anos 80, Cox trabalhou para a Xerox no projeto da primeira interface gráfica do usuário - os símbolos e barras de ferramentas que conhecemos atualmente - para um programa de escritório chamado Xerox Star.
O programa usava uma série de botões; entre eles, o do hambúrguer, que trazia opções adicionais para o conteúdo da janela, como formatação e paginação.
"Na Xerox costumavávamos brincar com nossos primeiros usuários que era uma saída de ar para manter a janela resfriada", diz Cox. "Em geral, isso despertava um sorriso e acabou tornando o símbolo mais agradável e memorável."

BBC
O 'botão do hambúrguer' em diferentes sites (esq. para dir. a partir de cima): Spotify, BBC News, Amex, BBC Sport, T-Mobile, Now TV.

Por que usá-lo?

Apesar das dificuldades de entendimento do símbolo, os designers defendem o seu uso. Hoje, a tecnologia de claridade da tela dos smartphones tornou as três linhas finas mais fáceis de visualizar e ler em todos os telefones que a palavra "menu".
Além disso, o ícone é uma linguagem universal compreendida por todos.
Traduzir palavras e frases simples como "menu" ou "imprimir" em várias línguas pode ser custoso e pode causar problemas.
A palavra alemã "Systemsteuerung" é duas vezes mais longa que "ajustes", por exemplo.
Os ícones também são de fácil distinção para o olho e desmembram grandes quantidades de texto.
Os pioneiros da computação defendiam um estilo de design em que os elementos digitais se assemelhem a objetos reconhecíveis do mundo real – o conceito deskeuomorphism.

BBC
Para pioneiros do design, ícones devem se assemelhar a objetos reais e reconhecíveis

Os usuários ainda estão se acostumando com o botão do hambúrguer, segundo Foster.
Das suas primeiras experiências com usuários, no princípio de 2014, até hoje, os estudos mostram que aos poucos o ícone está sendo melhor compreendido pelo público.
Da BBC

Postagens mais visitadas