Supermercado do futuro

Sempre apresentando a visão futurista da tecnologia, as exposições mundiais acontecem de cinco em cinco anos.
Entretanto, na Milan Expo 2015, o tema “Alimentar o planeta, energia para a vida” traz para mais perto de nós a preocupação com o rumo da Humanidade.

Ou seja, é concenso de que o caminho para uma vida melhor passa pelo prato.
Entre os pavilhões dos 145 países participantes, chama a atenção a instalação do supermercado do futuro.
Ao reunir alimentação e tecnologia, a instalação, criada pelo arquiteto italiano Carlo Ratti, sugere uma mudança na nossa forma atual de consumir.
As praleteiras do chamado Future Food District, tão tradicionais, dão lugar a displays digitais.
Quando a mão passa sobre determinado produto, um holograma aparece com informações de composição, origem e, claro, preço.
Se for uma maçã, por exemplo, será possível saber qual árvore a produziu, quem a colheu e qual caminho percorreu para chegar até ali.
Tudo para formar a decisão de compra, baseada em conceitos de sustentabilidade e cidadania, no caso das condições de trabalho dos agricultores.
E assim vamos acrescentando-os a um carrinho virtual, enquanto braços mecânicos separam e embalam tudo que vamos recolher somente na saída.
Resta saber se este futuro está, afinal, próximo a ponto de podermos vê-lo realidade algum dia.

Postagens mais visitadas