Videira trovão de Deus é a nova promessa contra a obesidade

Um extrato de videira trovão de Deus, erva usada na medicina tradicional chinesa, reduziu a ingestão de alimentos e levou a uma redução de 45% no peso de ratos obesos, de acordo com um estudo publicado nesta quinta-feira na revista “Cell”. O composto, chamado celastrol, aumenta a ação do hormônio supressor de apetite leptina, daí os efeitos na redução de peso.


— Durante as últimas duas décadas houve esforços para quebrar a resistência da leptina, mas esses esforços falharam — diz o endocrinologista e autor do estudo Umut Ozcan, do Hospital de Crianças de Boston e da Escola de Medicina de Harvard. — Se o celastrol funcionar em humanos como em ratos, esta pode ser uma maneira de tratar a obesidade e melhorar a saúde de muitos pacientes que sofrem com esta doença e suas complicações.

Neste novo estudo, Ozcan e sua equipe pesquisaram um banco de dados com todos os perfis de expressão genética de células humanas que foram tratadas com mais de mil pequenas moléculas. Eles descobriram que o celastrol foi o mais eficaz na produção de um perfil de expressão que pode ser associado à melhor função de ER e sensibilidade à leptina em células humanas.A leptina é um hormônio que sinaliza ao cérebro quando o corpo tem combustível e energia suficientes. 

Seres humanos e ratos com falta de sinalização da leptina comem vorazmente — o que sugere que drogas que aumentam a leptina poderiam ser eficazes para o tratamento da obesidade. Mas obesos têm níveis altos de leptina no organismo, e isso não promove redução de fome ou de ingestão de alimentos, razão pela qual muitos pesquisadores já acharam que a sensibilidade à leptina seria a causa da obesidade. 

Apesar dos esforços de investigação de longa data, as drogas que podem efetivamente aliviar a resistência à leptina ainda não foram encontradas. Mas uma pista potencial para este problema veio há alguns anos, quando Ozcan descobriu que a resistência à leptina está associada a uma resposta ao estresse de uma estrutura de célula chamada retículo endoplasmático (ER).

Em uma semana de tratamento com celastrol, ratos obesos reduziram a ingestão de alimentos em cerca de 80% em comparação com os ratos obesos não tratados. No final da terceira semana, os ratinhos tratados perderam 45% do seu peso corporal inicial quase inteiramente pela queima dos depósitos de gordura — uma perda maior que a promovida pela cirurgia bariátrica. Além disso, o celastrol diminuiu os níveis de colesterol e melhorou da função hepática e o metabolismo da glicose, que coletivamente pode se traduzir em um menor risco de doenças cardíacas, hepáticas, e diabetes tipo 2.




o Globo

Postagens mais visitadas