Adolescentes criam camisinha que muda de cor quando detecta DSTs

Um grupo de estudantes do Reino Unido desenvolveu um preservativo que muda de cor quando, durante a relação, uma doença sexualmente transmissível for detectada. O invento, que recebeu o prêmio TeenTech de melhor inovação para a saúde, foi apresentado por adolescentes da Academia Isaac Newton, de Illford.

O produto foi chamado de S.T.Eye (um trocadilho para olho para doenças sexuais) e tem o objetivo de combater as crescentes taxas de infecção.
Segundo a publicação britânica “Daily Mail”, a camisinha contém uma camada de moléculas que ficam fosforescentes quando entram em contato com bactérias e vírus associados a DSTs.
Se for detectada clamídia, por exemplo, a camisinha fica da cor verde. Caso tenha detectado herpes, o preservativo fica da cor amarela. Para sífilis, a cor é azul e em caso de presença do papiloma vírus humano, o HPV, a cor é roxa.
O TeenTech é uma premiação destinada a adolescentes com idade entre 11 a 16 anos que tenham ideias tecnológicas que tornem a vida melhor e mais fácil.
G1

Postagens mais visitadas