Pais fumantes perdem guarda de filho de 2 anos

A inspetora de saúde envolvida no caso, Julie Allen, disse à corte da cidade de Hull, no noroeste inglês, que havia tanta fumaça na residência que ela teve dificuldades para respirar quando estava lá dentro.

Segundo Allen, ela nunca tinha visto uma casa tão "enfumaçada" em sua vida. Ainda foi encontrado muito lixo, entre o qual havia vários maços de cigarros vazios, no chão do local.
O menino tem problemas respiratórios e teve o uso de um inalador prescrito por um médico. Segundo assistentes sociais, sua roupas e brinquedos "fediam" a fumaça.

'Nuvem de fumaça'


Reuters
Menino de 2 anos já enfrentava problemas de saúde por causa de fumaça

A juíza Louise Pemberton decidiu pela adoção após ouvir o relato da inspetora de saúde.
"Ao entrar na sala de estar, Allen disse ter sido possível ver uma nuvem de fumaça em torno do pai e de seu filho", disse a juíza.
"O garoto dormia no sofá e já enfrentava problemas de saúde por algum tempo a esta altura."
Assistentes sociais ainda levaram à corte outras preocupações em relação aos cuidados do menino. A juíza ouviu que o pai do menino tem problemas mentais e havia feito um teste, com resultado positivo, para uso de cocaína.
Na casa "suja, fedida e sem qualquer higiene", foram encontrados itens "normalmente usados" para o consumo de drogas.
"Tudo isso me levou a uma decisão difícil e inevitável, já que os riscos para a saúde do menino são muito grandes", disse a juíza.
"A adoção é a uma opção disponível neste momento."
Da BBC

Postagens mais visitadas