Polícia Ambiental frustra rinha de galos no Cariri da Paraíba

O Batalhão de Polícia Ambiental, através do Pelotão de Campina Grande, frustrou um torneio de briga de galos que aconteceria neste fim de semana, na cidade do Congo, no Cariri da Paraíba. A competição estava sendo divulgada abertamente por meio de panfletos.

De acordo com o comandante do 1º Pelotão do Batalhão de Polícia Ambiental, tenente Rodrigo Rodrigues, nessa sexta-feira (26) os policiais localizaram a sede onde aconteceria a rinha, no Sítio Beira Rio, que seria inaugurada com o torneio. “No local resgatamos quatro galos em espaço apertados, escuros, sem água e sem comida, que são chamados de alojamento dos animais, e ainda encontramos vasto material para a prática de rinha, a exemplo de esporas artificiais, esparadrapos, cronômetros e material para confecção das arenas”, detalhou.
Conforme panfleto do evento interceptado pela PM, a premiação era definida em duas lutas e oferecia valores de R$ 500 a R$ 200 reais e troféus para os donos dos animais. O local do torneio, chamado pelo organizador como ‘Parque de Eventos e Exposição Beira Rio’, oferecia ainda para os participantes serviços de restaurante, bar e lanchonete.
Na ação, foi detido Guilherme Pereira Netto, que seria o idealizador do evento e dono dos animais apreendidos. Ele foi autuado pelo crime de maus tratos na Delegacia de Sumé e multado em R$ 2 mil, além de ser notificado a destruir, em seu sítio, os locais utilizados para rinha, no prazo máximo de três dias.


Do WSCOM Online

Postagens mais visitadas