Agente é suspenso por se recusar a matar filhotes de urso

Um agente de conservação ambiental da província de Colúmbia Britânica, no Canadá, foi suspenso por se recusar a matar dois filhotes de urso. Segundo a imprensa canadense, a notícia provocou comoção e um abaixo-assinado para reverter a suspensão de Bryce Casavant recebeu mais de 130 mil apoiadores na plataforma Change.org.

Segundo a emissora canadense CBC News, a mãe dos filhotes foi morta depois de invadir, pela segunda vez, um trailer na cidade de Port Hardy, na Colúmbia Britânica, para "assaltar" um freezer cheio de carne.
Após o incidente, no dia 5 de julho, os filhotes - um macho e uma fêmea que depois receberam o nome de Jordan e Athena - voltaram ao local procurando por sua mãe e subiram no alto de uma árvore ao lado do trailer.
Mãe dos filhotes de urso foi sacrificada depois de invadir, pela segunda vez, um trailer  (Foto: Chad Hipolito/The Canadian Press via AP)Mãe dos filhotes de urso foi sacrificada depois de invadir, pela segunda vez, um trailer (Foto: Chad Hipolito/The Canadian Press via AP)
O Serviço de Conservação Ambiental foi chamado e uma equipe formada por bombeiros e pelo agente Bryce Casavant conseguiu tirá-los da árvore. A ordem era sacrificar os filhotes, mas Bryce resolveu levá-los a um hospital veterinário.
Depois de constatar que estavam bem de saúde, decidiu transportá-los até uma instituição que promove a reabilitação de animais selvagens, a North Island Wildlife Recovery Association, onde os filhotes estão até agora.
Sua decisão levou o Serviço de Conservação Ambiental da Colúmbia Britânica a suspendê-lo temporariamente. Segundo a CBC News, o órgão está conduzindo uma investigação para apurar os fatos.
Agente de conservação ambiental foi suspenso depois de desobedecer ordem para sacrificar filhotes de urso (Foto: Chad Hipolito/The Canadian Press via AP)Agente de conservação ambiental foi suspenso depois de desobedecer ordem para sacrificar filhotes de urso (Foto: Chad Hipolito/The Canadian Press via AP)G1

Postagens mais visitadas