Câmara aprova criação de UPA veterinária na Capital



Os vereadores de Campo Grande aprovaram, nesta quinta-feira (2), a criação de uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) veterinário. A proposta, no entanto, depende da prefeitura para sair do papel porque trata-se de uma autorização. Na pauta, também se aprovou desconto em restaurantes para pessoas que passaram por cirurgia de redução de estômago. 

Chiquinho Telles (PSD), autor da proposta da UPA veterinária, pontuou que a proposta possibilita reduzir o número de animais abandonados e sujeitos a maus tratos nas ruas por seus donos não terem condições de tratá-los quando doentes. “É um anseio que vem desde 2013, mas agora esperamos que a prefeitura implante o serviço efetivamente”.
Mesmo que aprovada, a lei somente autoriza e não obriga o município a criar o espaço de atendimento para animais domésticos, soltos e abandonados, bem realização de cirurgias emergenciais aos que sofreram acidentes e maus tratos. Os custos de operação do serviço seriam arcados pelo município.
Já Carlos Augusto Borges, o Carlão (PSB), teve aprovado projeto que institui 50% de desconto, em restaurantes com sistema de rodízio ou “a la carte”, para pessoas que passaram por cirurgia de redução de estômago. Como mecanismo de controle, será preciso que se apresente laudo ou declaração médica relativa ao procedimento. 
Ainda que Carlão esteja cumprindo agenda em Brasília (DF), o projeto foi aprovado por contar com apoio de outros nove vereadores que assinam este em conjunto. O que não pode ser aplicado a proposta de Delei Pinheiro (PSD) que tinha por objetivo isentar taxas de serviço funerário aos familiares de doadores de órgãos e tecidos.
Da pauta prevista para hoje também passaram a criação da semana municipal do brincar e do dia 15 de fevereiro como alusivo a publicidade e propaganda e aos profissionais publicitários.

Postagens mais visitadas