Cientistas criam o bacon do bem

Rico em gordura saturada, sódio e calorias, o bacon já é fonte de problemas para qualquer dieta. A isso soma-se sua forma de preparo prefencial, imerso em óleo de fritura, e temos a epítome do mal.

Mas quem lembra do apelo de seu sabor sempre balança quando encontra a oção pela frente.
Entretanto, surge uma esperanca de resgatar a iguaria para quem busca fugir exatamente destas tentações.
Buscando desenvolver um superalimento, pesquisadores da Universidade Estadual de Oregon criaram uma alga comestível cheia de proteína e nutrientes com gosto de carne de porco defumada.
Com cor avermelhada, a espécie Palmaria palmata é uma variação de uma alga que cresce nas costas do Pacífico e do Atlântico.
Fruto de 15 anos de trabalho, a nova cepa tem a aparência de folhas de alface, e é uma excelente fonte de minerais, vitaminas e atioxidantes.
O alimento tem 16% de proteína e o dobro de valor nutricional da couve.
O potencial do novo alimento em suplementar refeições mais leves com nutrientes e sabor é grande.
A pesquisa já desenvolveu alguns alimentos usando a alga como ingrediente principal, como um bicoito de arroz à base da erva marinha e um molho para salada.

Postagens mais visitadas