Mini coelhos viram opção de animal de estimação


Uma opção aos animais de estimação convencionais, a procura por mini coelhos tem aumentado. O bicho em miniatura, bem menor que uma lebre, é ideal para quem tem pouco espaço ou restrição com barulho, já que o pet é silencioso. De acordo com duas criadoras, de São José eTaubaté, a procura pelos coelhinhos aumentou desde o começo deste ano.

A bióloga Maira Silva Santos, de Taubaté, tem um criatório há dois anos.A paixão dela pelos coelhos começou em 2013, quando ela encontrou uma lebre perdida na rua e deciudiu adotar. Depois disso, ela começou a pesquisar sobre a espécie e deu início à criação no mesmo ano. Desde então foram gerados cerca de 70 filhotes- todos foram vendidos.
Coelhos em criatório de São José (Foto: Arquivo pessoal/Selma Sá)Ela explicou que os mini coelhos são bem adaptados ao ambiente doméstico, mais dóceis que outras raças e interagem com os donos. Entre os clientes, estão desde famílias que deram o animal de presente à crianças até casais que moram, principalmente, em apartamentos.
"O coelhinho deve ter uma gaiola, um espaço só dele, mas pode ficar solto dentro da casa. Eles chegam ao comprimento máximo de 35 centímetros e peso máximo de 2,5 quilos. A lebre, dependendo da raça, pode chegar a 12 quilos", disse Maira.

O bicho se alimenta principalmente de feno e água, mas a dieta deles inclui também ração, verduras e frutas. Eles vivem, em média, 10 anos e podem ser encontrados no Brasil, mais comumente, em cinco raças - elas variam no tamanho do pelo, cor dos olhos e variações nas orelhas.

Segundo a criadora Selma Sá, de São José, que tem a criação há seis anos, a procura aumentou desde fevereiro.
"Até o ano passado eu vendia os coelhos para as lojas, mas a procura tem sido tanta, que agora as pessoas compram direto comigo, não dá tempo de ir para o pet shop. Alguns já estão vendidos antes mesmo de nascer", afirmou. Na loja dela, o preço dos filhotes varia de R$ 80 a R$ 250.
Ela também comercializa os coelhos anões - menores que os mini-coelhos -, que chegam ao comprimento máximo de 22 centímetros e 1,2 quilo.
Doméstico
Para o analista de suporte, Fábio Machado, de 28 anos, o coelho foi uma boa escolha de animal de estimação.


"Sempre tive gato e cachorro, então decidi inovar. Sabia que minha esposa gostava de coelhos e decidi comprar, estamos muito felizes com nossa Lili. É um animal super limpinho e não faz nenhum barulho", disse o jovem, que mora com a mulher em um apartamento em Taubaté.
G1

Postagens mais visitadas