O bizarro parasita que deixa ratos sexualmente atraídos por gatos

Ele é um parasita de uma única célula, parente dos parasitas que causam a malária. Apesar de ser altamente prejudicial a humanos com problemas no sistema imunológico (pessoas com HIV, fetos e grávidas), ele não possui um efeito imediato para quem tem a imunidade normal. Aliás, estima-se que três quartos da população podem ter o parasita em seu cérebro - e imaginá-lo ali, inativo, na sua cabeça só vai tornar essa história mais ~interessante. 

O ciclo normal do toxoplasma é a transmissão através de fezes de gatos. Dentro do sistema digestivo dos bichanos, os parasitas se reproduzem e fabricam um tipo de ovo que é liberado nas fezes dos gatos. Uma vez no solo, eles podem sobreviver por meses. Aí ratos e outros mamíferos (talvez humanos) ingerem os ovos, onde cistos são produzidos dentro dos cérebros. E quando gatos comem um rato ou outro bicho infectado, eles também são infectados e o ciclo começa novamente. 
Mas o curioso é a forma com que o toxoplasma, mesmo no corpo de um hospedeiro, tenta voltar ao intestino de um gato para ~fazer um amorzinho gostoso. Cientistas de Oxford fizeram um experimento onde soltaram ratos infectados ou não em ambientes com vários aromas diferentes, incluindo urina de gatos, ratos e coelhos.
Normalmente os ratos ficam ansiosos ao sentir o cheiro de xixi de gatos e não se aproximam tanto da urina destes animais. Mas os animais infectados ficaram indiferentes ao cheiro ou até ficaram mais tempo do que o normal inspecionando o local em que a urina dos felinos foi aplicada. A resposta aos cheiros de outros animais não foi afetada. 

Depois os cientistas olharam os efeitos do parasita ainda mais de perto. Eles fizeram ratos infectados cheirarem vários tipos de odor e depois procuraram em seus cérebros uma proteína chamada c-Fos. Quando neurônios são estimulados, eles produzem c-Fos - e a região do cérebro com mais atividade acumula essa proteína. Outra pesquisa, feita por Stanford, mostrou que os ratos infectados não perderam o medo de cachorros, por exemplo. Apenas a resposta para os cheiros de gatos mudou. Então eles analisaram o cérebro dos bichos para entender o que estava acontecendo e viram que os cistos de toxoplasma ficavam na amígdala do cérebro, uma região conhecida por estar envolvida no controle do medo e de outras emoções. 
Quando os ratos cheiraram urina de gato, duas diferenças aconteceram em seus cérebros. Um circuito que é responsável por causar sensações de medo ficou menos ativo - e um circuito que controla o desejo sexual teve a reação contrária, ficando mais ativo. Ou seja, o parasita faz com que ratos se sintam atraídos por gatos para que as chances de que os ratos sejam comidos aumentem. Dessa forma, as chances de que o toxoplasma vá parar no intestino dos bichanos para fazer o ~amorzinho gostoso ~ aumentam também. 
Via Discover

Postagens mais visitadas