Acupuntura e homeopatia ganham espaço no tratamento de animais

Willy, cão da raça cocker de 16 anos, ficou com vários problemas de saúde devido à idade. Por causa do excesso de dores nas costas e à artrose que o animal sentia, Andréa Veloso, dona do cachorro chegou a ouvir que a melhor opção seria sacrificá-lo. Inconformada com a ideia, optou por buscar uma segunda opinião.
Foi aí que veio a sugestão: acupuntura. Vista a evolução, foi hora de aumentar o tratamento. Desta vez, com homeopatia.
"Ele faz parte da família, está comigo desde que nasceu. Queríamos o melhor tratamento. Até que um veterinário indicou a acupuntura. Ele melhorou muito, está com menos dor, consegue fazer mais coisas. Ele fica deitadinho durante as sessões, geralmente não dá trabalho, ele volta relaxado e dorme muito. A homeopatia acelerou mais ainda a recuperação dele, quem o viu há um ano nem reconhece agora, está muito melhor", afirma a dona.
Willy, de 16 anos, trata doenças com ajuda da acupuntura e homeopatia (Foto: Arquivo Pessoal/ Andréa Veloso)
Willy, cocker de 16 anos (Foto: Arquivo Pessoal/
Andréa Veloso)
A acupuntura e a homeopatia para animais estão ganhando mais espaço no Vale do Paraíba. O tratamento pode ser aliado à medicação convencional e Andréa não se arrepende de ter buscado a alternativa para Willy.
"Eu mudei toda a minha rotina para atender as necessidades dele. Não quero que ele sinta mais dor e, por isso, ele vai continuar fazendo os dois tratamentos para sempre", conclui. 
Tratamento
Em uma clínica na região oeste de São José dos Campos (SP), o tratamento é oferecido para cães, gatos, aves, peixes, cavalos, cobras, tartarugas, entre outros. A veterinária Stella Maris Benez diz que o tratamento é bastante procurado. “Os donos estão mais conscientes sobre o tratamento, o quanto ele pode trazer melhorias para os animais. De clientes fixo, tenho 15 por mês, fora os eventuais", disse.

Segundo o Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV), a acupuntura é eficaz no tratamento de dor oriunda de processos degenerativos crônicos, quadros de reabilitação neuromuscular como problemas de coluna e hérnia de disco, além de inflamações da bexiga e retenção fecal, por exemplo.

Outro método que tem ganhado popularidade entre os pets é a homeopatia.  “Uma vez colocamos o medicamento no inalador para algumas serpentes, mas geralmente colocamos na água. Se não tiver doença, o tratamento deve ser feito a cada três meses para avaliar o emocional, a essência do animal como ele nasceu e como os transtornos da vida o mudaram”, explicou Stella Benez. A consulta homeopata custa R$ 100.A veterinária diz que animais saudáveis também podem fazer. A orientação é avaliar o caso de cada animal para encontrar o atendimento adequado. O tratamento é feito de uma a duas vezes por semana no início. Quando a causa é estabilizada, é feito a cada 15 dias ou um mês. Os custos variam de R$ 40 a R$ 60 a sessão.
Para a veterinária Silvia Machuca Coelho, de uma clínica na zona oeste, o crescimento nos tratamentos naturais estão sendo mais procurados. "Hoje em dia, as pessoas buscam até para si coisas mais naturais, sem optar por cirurgia e medicamentos. Para o animal é a mesma coisa, muitos donos querem outras opções antes de buscar uma cirugia que pode ser traumática para o animal", afirmou. Cerca de 18 animais fazem o tratamento por dia na clínica.
Reconhecimento
De acordo com o Conselho Federal de Medicina Veterinária, a acupuntura e a homeopatia são métodos reconhecidos. Os demais, como o uso de florais, não são reconhecidos por não haver comprovação científica.

G1

Postagens mais visitadas