Após 'perder apetite', tigresa passa por exames

A fêmea tigre-de-bengala do zoológico de Sorocaba (SP) passou por vários exames na manhã desta segunda-feira (28). O procedimento ocorreu após os veterinários perceberem que o animal não estava se alimentando normalmente. Segundo informações da administração do zoo, apenas uma alteração foi constatada na endoscopia.

Com 107 quilos, o bicho foi sedado e colocado em uma mesa de cirurgia, cercada de profissionais que realizaram exames entre: radiografias, avaliação dentária, exames sanguíneos, ecocardiograma e a endoscopia.“Ela apresentou o chamado ‘apetite seletivo’, por isso decidimos realizar estes exames preventivos para verificar se este comportamento pode ser algo mais sério ou se é apenas um ‘capricho’ do animal”, explica André Costa, médico veterinário do zoo.
Em meio aos aparelhos, a fêmea passou pela primeira vez por esse tipo de procedimento. "Foi tudo muito tranquilo e todos os exames deram normais. A única alteração foi verificada na endoscopia. Ela está com uma gastrite leve e, a partir de agora, vamos fazer um tratamento com um protetor de mucosa gástrica. Daqui quinze dias ela já estará melhor”, finaliza André Costa.
Espécie
O tigre-de-bengala é uma das espécies mais ameaçadas de extinção dentre os grandes felinos do planeta, seja pela caça ilegal ou pela destruição de seu habitat. Estima-se que em 2008 existiam apenas cerca de quinhentos tigres-de-bengala livres no planeta. Três das nove subespécies de tigres que existiam no planeta já estão extintas, e outras tendem a desaparecer pelo cruzamento entre subespécies diferentes.

O tigre fica sempre perto da água e é um nadador ágil. É também um excelente caçador e alimenta-se de animais pequenos, como veados, macacos e aves, mas também ataca outros maiores como o gauro (subespécie de búfalo asiático maior que o africano), crias de elefantes e de rinocerontes. Já houve casos registrados de felinos que caçaram elefantes e rinocerontes adultos. Também atacam crocodilos na água ou na terra, e Pítons também fazem parte do cardápio deste felino.
Ultrassom também foi feito em tigresa (Foto: Zaqueu Proença/Divulgação)Ultrassom também foi feito em tigresa (Foto: Zaqueu Proença/Divulgação)
 (Foto: Zaqueu Proença/Divulgação)Após 15 dias, veterinários esperam melhoras (Foto: Zaqueu Proença/Divulgação)G1

Postagens mais visitadas