Coleira é capaz de monitorar se animal está com febre ou com dor

Já existem acessórios com GPS que podem ser usados para monitorar a localização de animais de estimação ou informar seu dono sobre a quantidade de atividade física que seu bicho está praticando.

Agora, duas empresas americanas desenvolveram a última tecnologia em monitoramento de pets: coleiras capazes de checar se o bicho está com febre, verificar seu pulso e respiração e até indicar se o animalzinho está sentindo dor.
A empresa PetPace, com sede em Burlington, Massachusetts, tem uma coleira médica que pode medir os sinais vitais de um cachorro e outras informações para procurar sinais de dor. Irregularidades desencadeiam um aviso por telefone, texto ou e-mail. Outro produto, chamado Voyce, criado pela empresa  I4C Innovations Inc, com sede em Chantilly, Virginia, tem uma versão que rastreia informações similares. A empresa também tem o Voyce Pro, disponível para veterinários monitorararem animais em fase de recuperação de cirurgias ou com doenças prolongadas.
Epilepsia, sopro e desmaios
As duas coleiras inteligentes podem ser programadas para monitorar um animal para uma doença específica. Kenneth Herring, que vive nos arredores de Detroit, usa PetPace para monitorar seu cachorro de 5 anos, Jack, como parte de um teste para checar se a coleira pode ajudar a detectar epilepsia.

Quando Jack tem uma convulsão, ele tomba para um lado, baba e pode perder a consciência, segundo Herring. Até agora, os espasmos de suas patas e a falta de movimento foram suficientes para desencadear um alerta e a PetPace planeja usar o que aprender com Jack para adaptar a coleira para outros animais com epilepsia.
Michelle Saltzman, de Bedford, Massachusetts, usa a coleira PetPace para Lucas, seu beagle de 10 anos que ela adotou em outubro. Lucas tem sopro no coração e sofre de desmaios. O monitor permite que a dona deixe o cão em casa sem se preocupar por ele estar sozinho.
Herring observa que as coleiras inteligentes têm algumas limitações, incluindo baterias que podem durar entre dois dias até oito semanas, dependendo de quantas informações têm que medir e fornecer. Alguns dos sinais vitais de Jack são checados a cada dios minitos e outros são checados a cada 15 minutos, então a bateria acaba em dois dias e leva duas horas para recarregar.
Da Associated Press

Postagens mais visitadas