Empresário que maltratou cães da ex no Rio deverá limpar canil da polícia

Durante um ano, por seis horas semanais, o empresário Rafael Hermida, flagrado em vídeo, em fevereiro deste ano, agredindo duas cadelas da ex-noiva, terá de limpar o canil e outras dependências da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core) da Polícia Civil. De acordo com o Ministério Público, a prestação de serviços foi determinada pela Justiça em audiência realizada nesta terça-feira (29).

O trabalho foi proposto pelo Ministério Público ao 9º Juizado Especial Criminal, que conduzia o processo. Segundo o MP, Rafael Hermida aceitou o acordo. Ele ainda deverá pagar R$ 5 mil, que serão revertido para compra de rações e outros suprimentos para cachorros.

De acordo com o promotor Márcio Almeida, durante a limpeza do canil Rafael não deverá manter contato com os cães.

O G1 tentou contato com Hermida, mas ele não atendeu às ligações.

Desconfiada do namorado, a dona dos cães instalou câmeras escondidas na casa. Os flagrantes foram registrados no primeiro dia de gravação. Rafael Hermida aparece batendo em duas cadelas da raça buldogue francês e chega a segurar uma delas pela pata, de cabeça pra baixo. A mulher contou aos policiais que os animais começaram a apresentar um comportamento estranho desde que Rafael se mudou para a casa dela.

Relembre o caso
As imagens dos maus-tratos contra os dois cachorros da raça buldogue geraram comoção e revolta nas redes sociais. As cenas foram gravadas pela ex-noiva de Hermida, que desconfiava que seus cães vinham sendo agredidos.

A ocorrência foi registrada na delegacia da Barra da Tijuca. Rafael Hermida, que foi flagrado agredindo os cachorros, não foi encontrado para comentar o assunto. Amigos contaram que ele desapareceu depois de ver as imagens divulgadas na internet. O rapaz é um dos donos de um bar na Zona Oeste. Em nota, os sócios dele consideraram a atitude inaceitável.
O vídeo que mostra as agressões foi compartilhado por centenas de pessoas em redes sociais e causou revolta. Uma página foi criada para denunciar Rafael. Ele deve prestar depoimento à Polícia Civil esta semana.

Preso por agredir ex-noiva
Em julho deste ano, Rafael Hermida chegou a ser preso por ter agredido a ex-noiva Carolinna Mandin, dona dos animais que ele havia maltratado. Ele ficou seis dias no Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu, Zona Oeste do Rio, e foi solto mediante um habeas corpus concedido pela 8ª Câmara Criminal.

Ao permitir que ele responda o processo em liberdade, a Justiça determinou que Hermida permaneça 300 metros afastado da ex-noiva. Ele responde por lesão corporal com base na Lei Maria da Penha.

A prisão preventiva havia sido determinada pelo 1º Juizado da Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher.

Briga em festa
A ex-noiva de Hermida, Carolina Mandin, prestou a nova queixa contra ele em junho. Ela procurou a 15ª DP (Gávea) dizendo que ele a agrediu em uma festa no Jockey Club. De acordo com o registro de ocorrência, ela levou socos, tapas e pontapés.

Amigas da vítima disseram que ela ficou em estado de choque e contou que não viu de onde saiu o ex-noivo. Foi surpreendida e chegou a cair no chão desacordada após a agressão.
Segundo o advogado de Rafael, a ex partiu para cima do empresário com socos e tapas e, para se defender, Hermida a empurrou. O advogado Vicente Donnici diz que, na queda, Carolina se cortou e levou três pontos no próprio posto médico do evento.


Carolina contestou a versão do ex-noivo. "Ele me segurou e não me soltava porque queria falar comigo. Eu fiquei gritando pedindo para ele me soltar, chamando os seguranças. Não teve história nenhuma de mulher, eu nunca teria ciúmes de um monstro que estragou a minha vida", disse ela, à época.

G1

Postagens mais visitadas