Você mente melhor quando está apertado para fazer xixi

O que é contar uma mentirinha pra quem já conseguiu a façanha de segurar o xixi? Por mais absurda que essa relação possa parecer, é assim que nosso cérebro enxerga o mundo. Esse foi um dos principais achados de um estudo feito por cinco pesquisadoras da Claremont Graduate University e da California State University, ambas dos EUA.

O método do estudo era bem simples: os 22 participantes da pesquisa se dividiam em dois grupos, um que bebeu cinco goles de água (totalizando 50 ml) e outro que bebeu cinco copos (700 ml). Após 45 minutos, tempo destinado ao preenchimento das respectivas bexigas, os voluntários deveriam mentir ao versar sobre algum assunto que envolvesse a temática social, ou seja, mentir a respeito de suas próprias convicções. Eles também eram instruídos a dar um depoimento verdadeiro, tudo isso em frente a uma câmera e um entrevistador.

Depois dessa etapa, dois grupos assistiram aos vídeos. O primeiro deveria avaliar a linguagem corporal e o grau de confiança apresentado por eles, enquanto o segundo tinha simplesmente de julgar o que era verdade e o que era mentira. O resultado: somente 30% das mentiras de bexiga cheia foram detectadas. Em relação às verdades, a taxa de acerto foi de 70%.  

De acordo com a pesquisadora, o motivo para que isso aconteça tem a ver com o fato de nossos centros de controle de inibição serem ativados naquele momento tenso que é o de segurar o xixi. Assim como temos que controlar a vontade de ir ao banheiro – uma vontade natural do nosso corpo – temos que inibir a vontade de contar a verdade, que também seria o procedimento espontâneo das coisas. Já que o cérebro rompeu com o fluxo natural de uma parte do corpo, fica mais fácil pra ele romper com as demais.

Via Popular Science

Postagens mais visitadas