41 pessoas são internadas após comer merenda escolar

Pelo menos 41 pessoas, entre elas 35 crianças e pré-adolescentes com idades entre 2 e 12 anos, foram internadas no hospital geral do município acreano de Acrelândia, a 105 km da capital Rio Branco. 


De acordo com o médico Rafael Lemos, que atendeu os pacientes, todos eram estudantes e funcionários de duas escolas públicas da cidade. A suspeita é que o problema teria sido causado pela ingestão do queijo servido na merenda escolar.

Lemos diz que todos deram entrada na unidade com quadro de vômito, diarreia e desidratação. Porém, nenhum caso mais grave foi registrado.  "Estão em observação e algumas devem ser transferidas para o hospital de Plácido de Castro", salienta.

O médico informou que a Vigilância Sanitária coletou uma amostra do queijo para análise. "[O surto foi] provavelmente provocado por shigella [um tipo de bactéria] ou salmonella transmitida pela alimentação", explica.

O produto foi adquirido pelas escolas através do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) do governo do Acre, que estimula a compra de produtos de pequenos produtores por instituições públicas. O médico cobra mais rigor na fiscalização dos alimentos servidos nas escolas. "Uma criança pode chegar até a óbito", afirma.
 
Segundo a Secretaria de Extensão Agroflorestal e Produção Familiar (Seaprof), responsável pela distribuição dos alimentos, a suspeita é que o queijo tenha estragado durante o armazenamento nas escolas.

Ainda segundo a secretaria, nas outras seis escolas em que o produto foi entregue não houve registro de incidentes. O caso será investigado e a aquisição de queijo será suspensa por tempo indeterminado.

O G1 tentou entrar em contato com as duas escolas afetadas pelo problema, porém, não obteve  resposta até a publicação dessa matéria.
Crianças foram encaminhadas ao hospital de Acrelândia (Foto: Arquivo Pessoal)Crianças foram encaminhadas ao hospital de Acrelândia (Foto: Arquivo Pessoal)
 
G1 AC
 

Postagens mais visitadas