Consumo de boi morto em naufrágio preocupa vigilância sanitária do PA

A Agência de Defesa Agropecuária do Pará (Adepará) e a Secretaria de Saúde do Estado emitiram uma nota nesta terça-feira (6) orientando a população do estado a não consumir carne bovina sem procedência comprovada.
A preocupação dos órgãos ligados à saúde é que o gado que morreu no naufrágio ocorrido nesta manhã em Barcarena seja comercializado para a população.

O navio de bandeira libanesa Haidar naufragou na manhã desta terça-feira no porto de Vila do Conde, nordeste do Pará, quando estava carregado com cerca de cinco mil bois vivos. A carga era da multinacional Minerva, de Barretos (SP). O produto tinha como destino a Venezuela, de acordo com a documentação da Companhia Docas do Pará (CDP). As causas do acidente estão sendo apuradas, e até o momento não há informação sobre vítimas humanas.

Equipes da Adepará, Sespa e da Vigilância Sanitária estão desde a manhã desta terça-feira na área do Porto de Vila do Conde em Barcarena para orientar sobre os riscos do consumo de carne bovina em condições inadequadas.
"A gente tem dois riscos: um é o consumo do animal abatido, que as pessoas que consumir está ingerindo uma carne que não passou por certificação, e o consumo do animal morto em estado de putrefação. Estamos com equipes de fiscalização volantes verificando o comércio para evitar o consumo destas carnes, que colocam a saúde da população em risco", explica a diretora de saúde animal da Adepará, Melanie Castro.

A Agência também está fiscalizando estradas e nos rios para apurar casos de furto e transporte de animais que sobreviveram ao naufrágio. "em torno de 40 animais foram recuperados e devem ser devolvidos para a exportadora proprietária", conclui Melanie.

A Minerva, proprietária da carga, disse que o gado, da feita que está embarcado, é de responsabilidade da transportadora. A empresa afirmou ainda que irá aguardar a apuração oficial sobre as causas do acidente.

Veja, na íntegra, a nota da Minerva
A Minerva Foods comunica aos seus Stakeholders que o navio que faria o transporte de cinco mil cabeças de gado bovino adernou na manhã desta terça-feira (06/10), no cais do porto de Vila do Conde, em Barcarena (PA). Não há registro de pessoas feridas em decorrência do incidente. A Companhia esclarece que após o embarque do gado, a responsabilidade pela carga é da empresa de transporte marítimo contratada. A Companhia aguardará as apurações oficiais das autoridades portuárias sobre as causas do acidente e sobre o ocorrido com a sua carga.

G1 PA

Postagens mais visitadas