Crianças expostas ao cigarro têm mais chance de serem agressivas, diz pesquisa

Um estudo realizado com mais de 5 mil crianças indica que os efeitos da exposição de bebês ao cigarro vai muito além de sérios problemas pulmonares.


Os resultados da pesquisa realizada em seis cidades francesas sugerem que crianças expostas ao cigarro têm praticamente o dobro de chances de ter problemas de comportamento.

O time de pesquisadores realizou questionários com os pais de 5.221 crianças de escola primária a fim de saber se houve exposição ao tabaco no pré-natal e após o nascimento -- 21% responderam que sim.

Depois, realizaram testes de comportamento do tipo SDQ com as crianças e os pais, ponderando fatores como escolaridade, prematuridade e outros.

Cruzando os dados, os pesquisadores observaram que 18% das crianças expostas ao tabaco antes e depois do nascimento apresentaram transtornos emocionais, agressividade e tendência ao comportamento antissocial.

Entre as crianças que não tiveram nenhum tipo de exposição a cigarros, o índice foi de 9,7%, ou seja, pouco mais da metade.

Acredita-se que a provável causa dos problemas é o efeito neurotóxico da nicotina. Em estudos anteriores com animais, a nicotina causou mudanças estruturais no cérebro dos filhotes.

Postagens mais visitadas