Zona de exclusão de Chernobyl é habitada por várias espécies de animais

Em 1986, uma explosão na central elétrica da Usina Nuclear de Chernobyl causou um grande desastre, fazendo com que mais de 116 mil pessoas que moravam na região tivessem que abandonar suas casas e ejetando partículas radioativas que podem ser detectadas por toda a Europa.


O local foi abandonado para nunca mais ser povoado. No entanto, um estudo recente mostra que existe vida exuberante nas proximidades de onde ocorreu o acidente. Realizado por pesquisadores da Universidade de Salford, na Inglaterra, o levantamento mostra que várias espécies de animais têm sido vistas, fazendo com que a área se pareça mais com uma reserva natural do que com a zona onde ocorreu um desastre.

Ao longo de 2015 foram instaladas câmeras em 84 lugares da Zona de Exclusão de Chernobyl, de forma que a equipe pudesse ter registros da vida animal que passa por ali. Nos primeiros quatro meses desde a instalação foram captadas mais de 10 mil imagens e nelas é possível observar espécies diversas de animais. Isso faz com que os pesquisadores acreditem que atualmente há mais animais em Chernobyl do que havia antes do acidente.

A partir das fotos os cientistas esperam ter uma ideia de quais espécies são as melhores para usar coleiras que registrem os níveis de radiação aos quais os animais estão expostos conforme se movem pela área. "Nós buscamos um animal que se move por diferentes áreas de contaminação", explica Mike Wood, condutor do estudo. 

Com os dados coletados pela pesquisa, os acadêmicos conseguirão estimar quais são os atuais níveis de radiação e quais são os riscos da exposição à ela para animais e humanos.

O veado consegue se camuflar conforme a paisagem (Foto: Reprodução/Universidade de Salford)
Alguns alces foram fotografados na área (Foto: Reprodução/Universidade de Salford)
Os linces marcam presença na zona onde ocorreu o acidente (Foto: Reprodução/Universidade de Salford)
As raposas também têm vivido bem no local (Foto: Reprodução/Universidade de Salford)
Os cavalos-de-przewalski estão em extinção. Ainda assim, podem ser encontrado na zona de exclusão de Chernobyl (Foto: Reprodução/Universidade de Salford)

Postagens mais visitadas