Quanto maior o animal, menor e de pior qualidade é o esperma, diz estudo

Por que o esperma dos ratos é maior do que o dos elefantes? Um estudo científico, com base em 100 espécies de mamíferos, respondeu que o tamanho do esperma é inversamente proporcional ao dos órgãos reprodutivos.

Contrariando à lógica, animais maiores têm espermatozoides menores e de qualidade inferior, embora mais abundantes.
"Muitos pesquisadores estão tentando entender por que os espermas são tão diferentes quando todos buscam o mesmo objetivo: fertilizar os ovos de fêmeas", disse à AFP Stefan Lupold, da Universidade de Zurich-Irchel, na Suíça, co-autor do estudo.A seleção sexual e a luta pela reprodução, um dos mecanismos da seleção natural, gerou uma extraordinária diversidade de esperma. Alguns são pequenos, grandes, longos, curtos, densos e muitos mais, diz o estudo.
Poucos e precisos
Stefan Lupold e John Fitzpatrick, da Universidade de Estocolmo, mostram que o tamanho de um animal é o fator determinante na evolução do esperma.

Os pequenos mamíferos ficam para trás em quantidade, mas produzem esperma de alta qualidade, com uma alta taxa de sucesso - diz o estudo publicado na revista "Proceedings B", uma revista da Royal Society.
Mais quantidade que qualidade
Mamíferos maiores desenvolvem em contrapartida uma "estratégia de resíduos", produzindo uma grande quantidade e usando sem restrição.

Como nos maiores mamíferos o sistema reprodutivo feminino é mais amplo, o risco de perder o esperma é maior: por isso, é mais importante a quantidade do que qualidade.
"O aumento da quantidade de esperma é a melhor estratégia. Com mais esperma na corrida, o macho otimiza o resultado da corrida pela fecundação", disse Stefan Lupold.
Apenas animais grandes podem produzir uma grande quantidade de sêmen, dado que a produção depende do tamanho dos testículos.
"Entre os animais de pequeno porte, o risco de perda ou diluição é muito menor", portanto, produzem esperma de melhor qualidade, aponta o pesquisador.
Da France Presse

Postagens mais visitadas