Vigilância Sanitária fecha depósito irregular em Campina Grande

Um local que funcionava irregularmente como depósito de alimentos e produtos de limpeza foi interditado nesta quinta-feira (19) no bairro Presidente Médici, em Campina Grande.

O local foi fechado pela Gerência de Vigilância Sanitária (Gevisa) com apoio da Polícia Militar. Os responsáveis pelo local foram detidos em flagrante e conduzidos à delegacia. Eles devem responder processo por venda de material impróprio para o consumo.
De acordo com  informações da Gevisa, algumas embalagens e caixas mostravam que os produtos estavam vencidos há mais de dois anos e a suspeita é que eles eram comercializados em feiras livres e mercados de cidades vizinhas a Campina Grande. Os proprietários alegaram que os alimentos seriam triturados para fazer ração animal e que alguns dos produtos serviam somente de matéria-prima para fabricação de sabão.
Produtos  apreendidos serão incinerados, segundo a Gevisa (Foto: Divulgação/Codecom)
Produtos apreendidos serão incinerados, segundo
a Gevisa (Foto: Divulgação/Codecom)
O depósito foi interditado por oferecer risco à saúde pública e por não ter alvará de funcionamento para armazenamento de alimentos, segundo a Gevisa, e todo o material que foi apreendido será incinerado. A ação foi possível depois de uma denúncia anônima.
Os agentes já tinham investido outras vezes para tentar descobrir algo no local, mas não o espaço estava sempre fechado. Contudo, na manhã desta quinta-feira a equipe flagrou o carregamento de uma caminhonete. A Polícia Civil agora deve investigar qual é a origem dos produtos.
G1 PB

Postagens mais visitadas