Grupo usa realidade virtual para mostrar a experiência de estar em um matadouro

A organização de direitos animais Last Chance for Animals (LCA) tem utilizado em suas ações em universidades a realidade virtual para conscientizar os jovens sobre direitos animais. “Nós estamos encorajando as pessoas a terem férias livres de crueldade este ano”, afirmou a diretora de campanhas da entidade, Nina Jackel, ao VICE.

Com um capacete de realidade virtual, os estudantes assistem um vídeo mostrando uma cena de 360 graus de dois matadouros de galinhas e porcos mantidos em jaulas e currais de aspecto miserável, condenados à morte. Outras organizações de direitos animais também usam o recurso.
“A maioria das celebrações festivas estão na verdade centrados em torno da morte e crueldade”, disse Jackel. “Você tem um peru no meio de sua mesa, um presunto no meio da sua mesa. Então, enquanto você está comemorando a paz, amor e alegria e todas essas coisas maravilhosas, você está comemorando em torno da morte e tortura. É algo que as pessoas realmente não pensam sobre, mas é extremamente contraditório. ”
Fazenda-de-galinhas
Com a estratégia de alta tecnologia, a LCA pretende alcançar mais pessoas e incentivar o veganismo. Usando imagens de câmeras escondidas coletadas em câmeras GoPro, o grupo montou uma experiência de vídeo de realidade virtual de dois minutos projetado para conscientizar sobre as práticas bárbaras da sociedade consumidora de carne.
“Isso te coloca no lugar do animal, e quando você olha em volta você vê o que o animal vê”, explicou Jackel. “Por mais ruim que isso seja, há um monte de coisas que você não vê – como o cheiro da amônia, ou as doenças, as bactérias que estão em todo o lugar. Por mais ruim que esteja aqui, é realmente dez vezes pior para estes frangos na vida real.”
Confira abaixo a reação de jovens da Cal State University à experiência. O vídeo em 360 graus dos matadouros pode ser visto no site.
Da Anda

Postagens mais visitadas