Polícia fecha abatedouro

Um abatedouro clandestino que mantinha um porco morto suspenso em um varal improvisado foi fechado na segunda-feira (21), na zona rural de Taguaí (SP).
De acordo com a Polícia Civil, os donos vendiam carnes em péssimo estado de conservação para açougues e mercados da cidade. A polícia ainda não sabe quais comércios recebiam os produtos, mas afirma que os responsáveis também serão penalizados pelo ato.
Dois homens, de 59 e 42 anos, foram presos como donos do matadouro ilegal. Com eles foram apreendidos 550 quilos de carne suína e 180 de carne bovina. Além do porco exposto ao ar livre, outras carcaças de animais eram suspensas em um quarto sem refrigeração adequada, de acordo com a polícia.
Equipes da Vigilância Sanitária, Polícia Ambiental, Defesa Agropecuária e da perícia de Avaré (SP) investigaram a propriedade. O caso será verificado também por especialistas da Companhia Estadual de Tecnologia de Saneamento Básico e Controle de Poluição das Águas (Cetesb).Os animais eram criados no sítio e os resíduos do abate eram despejados em um córrego situado no Ribeirão Fartura. Objetos como facas, alicates e serras eram utilizados para o manejo dos alimentos e foram apreendidos, informou a corporação. Além das carnes, os policiais encontraram outras 10 peles de boi.
A dupla não possui autorizações do SIF e do SISP (Serviços de Inspeção Federal e Estadual, respectivamente) para funcionamento. Os suspeitos responderão por entrega de produto impróprio para o consumo e crime ambiental. Eles foram encaminhados à cadeia de Piraju (SP).
Equipe encontrou 10 peles de boi em abatedouro de Taguaí (Foto: Divulgação/Polícia Civil de Taguaí)Equipe encontrou 10 peles de boi em abatedouro de Taguaí (Foto: Divulgação/Polícia Civil de Taguaí)
Denúncias anônimas informaram sobre atividades em abatedouro (Foto: Divulgação/Polícia Civil de Taguaí)Denúncias anônimas informaram sobre atividades em abatedouro (Foto: Divulgação/ Polícia Civil Taguaí)
Carnes eram vendidas à supermercados e açougues de Taguaí (Foto: Divulgação/Polícia Civil de Taguaí)Carnes eram vendidas à supermercados e açougues de Taguaí (Foto: Divulgação/ Polícia Civil Taguaí)

Postagens mais visitadas