Vigilância recolhe 300 kg de carnes clandestinas

A Vigilância Sanitária recolheu ontem cerca de 300 quilos de carnes consideradas impróprias para o consumo em um mercado no bairro Jardim Paraty. Segundo o diretor da Vigilância, José Conrado Netto, por meio de uma denúncia sobre venda de leitoa caipira, uma equipe de fiscalização chegou até o local. “O abate da leitoa tem que ser via frigorífico, ela não pode ser abatido e transportado de qualquer jeito. As carnes no local não possuíam autorização do serviço de inspeção municipal”, disse Netto.
 
Foram recolhidos frangos, carne moída para fazer linguiça e uma leitoa caipira. As carnes exalavam um cheiro forte e alguns frangos estavam vencidos.
 
Os frangos eram provenientes de Cássia (MG) e só tinham o selo municipal da cidade mineira, não podendo então ser comercializados em Franca, já que para isso precisariam de uma autorização federal. “A linguiça também não poderia ser fabricada no local, pois o procedimento tem que ser feito em sala de manipulação própria e com o acompanhamento de responsável técnico”, disse o diretor da Vigilância.
 
O proprietário do local foi autuado e o espaço de manipulação das carnes, interditado. Ele poderá ser multado nos valores de 10 a 10 mil Unidades Fiscais do Estado de São Paulo, que correspondem a R$ 212,50 e R$ 212.500, respectivamente. As carnes serão descartadas no aterro sanitário.

Postagens mais visitadas