Curativo que estanca hemorragia em segundos está disponível no mercado americano

A FDA (órgão responsável pela aprovação de alimentos e remédios nos Estados Unidos) liberou no final do ano passado o acesso de civis a um novo tipo de curativo, até então restrito a militares americanos.
O XSTAT 30 é um dispositivo capaz de estancar hemorragias graves em até 20 segundos. Ele é voltado para ferimentos causados por tiros ou estilhaços, em áreas do corpo onde não é possível realizar um torniquete (como na virilha e na axila).
A novidade será oferecida em embalagens contendo de um a três aplicadores, que são bem parecidos com seringas. Cada aplicador contem 92 pequenas esponjas, feitas de celulose. Ao entrar em contato com o sangue, elas incham, preenchendo a cavidade da ferida e criando, temporariamente, uma barreira que detém a perda de sangue.
O número de esponjas necessárias para o controle efetivo do sangramento varia conforme o caso – cada aplicador possui, ao todo, a capacidade de absorver 470 ml. Segundo a orientação da FDA, uma pessoa pode receber, no máximo, o conteúdo de três aplicadores. Cada esponja contém um marcador que a torna detectável por meio de raio-X, o que facilita na hora de retirá-las do organismo.
Feridas e pó-parto
O curativo pode conter o sangramento por até quatro horas. A meta é aumentar as chances de que o paciente sobreviva enquanto aguarda atendimento cirúrgico. No comunicado em que anuncia a liberação do XSTAT 30, a FDA destacou a importância do controle precoce de hemorragias. Citando dados do US Army Institute of Surgical Research (Instituto de Pesquisa Cirurgia do Exército dos Estados Unidos) , a agência divulgou que de 30% a 40% das mortes de civis que sofrem lesões traumáticas decorrem da perda de sangue. Em grande parte desses casos (de 33% a 56%), o paciente morreu antes de chegar a um hospital.
Mas o XSTAT 30 também tem suas restrições. Ele não pode ser utilizado em crianças e, mesmo quando se trata de adultos e adolescentes, alguns cuidados devem ser observados. As esponjas não devem ser aplicadas, por exemplo, em algumas partes do peito e do abdômen, assim como na região pélvica ou acima da clavícula.
O XSTAT 30 é fabricado pela RevMedX, instalada em Oregon (costa oeste dos EUA). A empresa também está desenvolvendo um aplicador voltado especificamente a mulheres que sofrem hemorragia no pós-parto. O projeto também prevê a aplicação de esponjas – desta vez, na cavidade uterina. Segundo a empresa, o procedimento pode ter um impacto significativo na mortalidade materna, já que a hemorragia é a principal causa de óbito relacionada ao parto. Dados da Organização Mundial de Saúde mostram que, em países da África e da Ásia, o problema corresponde a 30% dos casos de mortalidade materna.

Postagens mais visitadas