'Gratificante', afirma veterinário sobre dar consultas gratuitas aos sábados

O veterinário Ricardo Fehr começou neste sábado (23) a realizar o sonho de ajudar animais cujos donos não podem pagar por consultas.
A ação voluntária, que reúne a família dele em sua clínica veterinária, iniciou o atendimento de cães e gatos gratuitamente. O trabalho será sempre aos sábados, das 9h às 15h. "É muito gratificante esse trabalho, a energia acaba voltando em dobro", afirmou ao G1, que acompanhou o primeiro dia.
A Zaara também acabou levando uma receita médica para cuidar das coceiras (Foto: Carol Malandrino/G1)
A dona de Zaara acabou levando uma receita para
cuidar das coceiras (Foto: Carol Malandrino/G1)
Com 39 anos, Fehr, que já realiza serviços sociais em bairros da periferia, tem ainda o objetivo de um dia abrir um hospital público para animais. Ele sempre teve a intenção de ajudar o próximo, mas se formou e se estabilizou financeiramente para começar os trabalhos voluntários. 
Além dele, no consultório ficam sua esposa, que é doutora em biologia, e sua mãe, que também e apaixonada por animais. Ambas ajudam e marcam os procedimentos necessários.
Vídeo no Facebook
Para divulgar a ação para o maior número de pessoas possível, ele decidiu fazer um vídeo e publicar em seu perfil do Facebook. A postagem foi compartilhada e chegou a 1,1 milhão de visualizações até este sábado, repercutindo em todo o país e surpreendendo o veterinário.  "Moradores do Ceará chegaram a entrar em contato comigo para pedir mais informações", destacou.


Consultas

Durante a semana, ele já tinha realizado dois atendimentos que deveriam ser feitos no sábado, já que os casos eram muito sérios. "O importante é ajudar, não importa o dia", disse.
As consultas servem para diagnosticar o problema e orientar o dono sobre o que está acontecendo com o animal. Já o tratamento, o veterinário não tem estrutura para disponibilizar gratuitamente, mas tenta remédios com descontos em farmácias que já têm convênio com a clínica. "As pessoas estão muito fracas de caráter, eu quero tentar ser um exemplo para existirem mais ações como essa’’, disse.
Primeiro atendimento
O vira-lata Billy, de 7 anos, foi o primeiro a ser atendido neste sábado. Ele estava com uma 'bola' no pescoço, que poderia ser um tumor. A operadora de máquinas Regina de Almeida resolveu levar o animal ao veterinário e saiu aliviada, pois era apenas um acúmulo de sangue, sem gravidade.

As pessoas estão muito fracas de caráter, eu quero tentar ser um exemplo para existirem mais ações como essa"
Autor
Já a pitbull Zaara, de 5 anos, chegou com algumas manchas e machucados nas patas, além de um problema de queda de pelo. "Eu vi pelas redes sociais que ele estaria atendendo e resolvi trazer a Zaara, este trabalho está me ajudando muito", contou a auxiliar de produção Meiriane Natalina da Silva.
O trabalho também ajudou Mailou, um vira-lata de 8 anos que foi abandonado na Avenida Getúlio Vargas quando ainda era filhote. Ele foi adotado pela funcionária pública Nídia Maria Silva Santana que chegou ao consultório relatando que o animal estava com coceira e sangramento. Sem dinheiro, a ação acabou salvando um pouco do orçamento. "Às vezes não conseguimos pagar uma consulta, exames e tratamento. Aliviando pelo menos na consulta ajuda muito", ressaltou.
A clínica fica na Rua Vitor Manoel de Souza Lima, 653, no Jardim Bethânia. Outras informações pelo telefone (16) 3364-6249.
  •  
Fher conta com a ajuda de toda sua família para realizar os atendimentos gratuitos (Foto: Carol Malandrino/G1)Fher conta com a ajuda de toda  família para realizar os atendimentos gratuitos (Foto: Carol Malandrino/G1)
 Do G1 São Carlos e Araquarara

Postagens mais visitadas