ONG denuncia incêndio criminoso em abrigo de animais na Paraíba

Pelo menos 20 animais, entre cães e gatos, morreram carbonizados após o abrigo improvisado onde eles ficavam, na porta de um hospital desativado em Bayeux, Região Metropolitana de João Pessoa, ser incendiado na manhã do sábado (23).
De acordo com representantes da ONG Harmonia dos Protetores Independentes dos Animais (Harpia), o incêndio teria sido feito de forma criminosa.
O prédio do antigo hospital fica localizado no bairro do Sesi, em Bayeux. Em outubro do ano passado o G1 mostrou a história do local, após moradores do município começarem a utilizar a marquise de entrada do prédio para despejar animais, que passaram a se acumular no terreno.
Segundo a denúncia da ONG, por meio das redes sociais, os moradores da região e integrantes de sociedades protetoras dos animais resolveram improvisar um abrigo para os bichos e há algumas semanas utilizaram monitores de computador e carcaças de televisores antigos para servir como proteção para os animais. Na manhã do sábado, quando os moradores foram até o local para alimentar os bichos, notaram que havia muita fumaça no terreno da propriedade e constataram que os monitores e objetos do local estavam sendo queimados.
Segundo Michelle, quando notaram a situação, os moradores acionaram as instituições e ONGs e começaram um trabalho de resgate. Alguns animais conseguiram ser salvos e foram levados para abrigos e residências de moradores de Bayeux. A Polícia Militar chegou a ser chamada e após o fogo ser controlado, os policiais encontraram carcaças de animais mortos nos abrigos.“Foram neste local, jogaram líquido inflamával e queimaram os animais, sendo a maioria deles filhotes. Temos o depoimento de uma testemunha que apontou um suspeito, anotou a placa do carro e fizemos um Boletim de Ocorrência. Vamos processar o responsável”, explicou Michelle Cristina, integrante da Harpia.
O hospital está abandonado há cerca de 10 anos e diariamente é usado como ponto de abandono de animais (Foto: Vânia Rodrigues/Arquivo Pessoal)
O hospital está abandonado há cerca de 10 anos e
diariamente é usado como ponto de abandono de
nimais (Foto: Vânia Rodrigues/Arquivo Pessoal)
A integrante da ONG ainda explica que alguns animais precisavam de cuidados e que a equipe da organização procurou o centro de Zoonoses de Bayeux, mas o local estava fechado. “O responsável não atendeu nosso apelo. Queríamos apenas um local para abrigar os gatos que sobreviveram”, lamentou.
Por nota enviada às 16h (horário local) deste domingo (24), o Departamento de Comunicação Social da Prefeitura Municipal de Bayeux explicou que as atribuições das Unidades de Vigilância de Zoonoses "são designadas para os animais que estejam pondo em risco a saúde pública", e que o fato recente é de "maus tratos aos animais, portanto digno de investigação e chegar o mais rápido possível aos responsáveis por este ato cruel e degradante e cumprir o que determina a legislação em vigor". O órgão ainda explica a Secretaria Municipal de Saúde condena tudo o que aconteceu e que "se dispõe a contribuir para a elucidação dos fatos".
G1 tentou entrar em contato com a Polícia Civil, mas até as 16h15 (horário local) do domingo os telefones não foram atendidos. 
Do G1 PB

Postagens mais visitadas