Pesquisa na PB aponta influência de temperatura na reprodução do Aedes

A temperatura ambiente de cada região pode influenciar na reprodução do mosquito Aedes aegypti, que transmite os vírus da dengue, chikungunya e zika, segundo aponta uma pesquisa feita pela Universidade Estadual da Paraíba (UEPB). 


De acordo com os estudos feitos no laboratório de entomologia do curso de Biologia, no campus Campina Grande, a variação de temperatura entre 22ºC e 32ºC, comum nas cidades paraibanas, torna a proliferação mais propícia.

No laboratório da universidade milhares de mosquitos são testados todos os dias em diferentes condições. “A temperatura que nos temos no estado é favorável a multiplicação dos insetos e, se eles tiverem contaminados, transmitirão uma das viroses”, disse o pesquisador Eduardo Barbosa.
Outra observação feita durante as pesquisas é que ao, longo dos anos, o Aedes aegypti estão tendo uma resistência aos larvicidas usados para tentar combater a reprodução deles. “Nós coletamos amostras em pelo menos 20 municípios da Paraíba e todas elas se mostraram resistentes a este inseticida, mostrando a necessidade de mudança no uso do produto”, destacou

As análises feitas entre a ação dos larvicidas e o mosquito mostram que ele só atua na fase de pupa, que anterior a fase adulta. Assim o mosquito adulto não emerge ou então emerge morto, segundo as pesquisas.
Do G1 PB

Postagens mais visitadas