Uma pílula que vai viajar até os gases do seu intestino

A concentração de gases no intestino pode dizer muito sobre a sua saúde: se você tem síndrome do intestino irritável ou intolerância à lactose, por exemplo. 


O problema é que não é muito fácil estudar esses gases. Amostras podem ser recolhidas nas fezes e até no hálito, mas elas não mostram de verdade o que está acontecendo nas entranhas (ainda bem, diga-se de passagem). Agora, pesquisadores australianos estão tentando desenvolver uma ferramenta para mostrar essa atividade com mais precisão.

Eles estão criando uma cápsula sensível ao hidrogênio, dióxido de carbono e metano. Quando engolida, ela manda sinais a cada cinco minutos para um smartphone conectado, mostrando como está a concentração de gases em cada parte do sistema digestivo. Os cientistas apontam que muito metano ou hidrogênio podem indicar problemas na digestão - e, se a cápsula funcionar, essa informação vai estar facilmente acessível no seu celular.
As cápsulas já foram testadas em porcos, que têm bactérias no intestino similares às nossas. Em dois porcos que ingeriam alimentos ricos em fibras, a pílula detectou um nível maior de dióxido de carbono no estômago e no intestino delgado. O mesmo não aconteceu em outros porcos que tinham uma dieta pobre em fibras. O único problema, que os cientistas já estão tentando resolver, é o tamanho do sensor. O que os porcos comeram eram semelhantes a uma castanha-do-pará, grandes demais para gargantas humanas.

Postagens mais visitadas