Por que os homens gostam de pornografia lésbica?

Uma pesquisa publicada pelo site de conteúdo pornográfico Pornhub revelou as fantasias sexuais majoritárias nos Estados Unidos. 

Em trinta Estados – 60% do país – o conteúdo pesquisado campeão foi o termo “lésbicas”.
Obviamente, a fascinação por duas mulheres juntas na cama não é uma preferência unicamente masculina. Uma pesquisa organizada pela edição americana da revista Marie Claire concluiu que conteúdo pornográfico lésbico era a segunda preferência das mulheres, perdendo apenas para os vídeos de sexo heterossexual.
Ok, uma mulher fantasiar sexo lésbico é compreensível, mas por que os homens têm tanto desejo em ver sexo lésbico se as duas ou mais mulheres que participam do ato não se sentem atraídas por eles? 
O pesquisador Ogi Ogas, autor do livro A Billion Wicked Thoughts: What the World's Largest Experiment Reveals about Human Desire, opina: “É irritante argumentar apenas que esses homens são idiotas porque lésbicas nunca se interessariam por eles por causa das preferências sexuais delas. 
Estamos falando de fantasias sexuais e elas obedecem às suas próprias regras, que ignoram conceitos de pertencimento, senso comum e até as leis da física
Homens têm inclinação a se sentir excitados por lésbicas. Mulher, por sua vez, tendem a se sentir atraídas por celebridades, mesmo sabendo que o sentimento tem mínimas chances de ser recíproco”.
De acordo com ele, é bastante difícil precisar o que atrai os homens no sexo lésbico, visto que cada indivíduo tem seus motivos e preferências, mas o pesquisador diz que, em geral,este tipo de conteúdo pornográfico “duplica” o que os homens acham visualmente estimulante. Em vez de uma mulher, são duas. E se beijando.
Curiosamente, mulheres não se sentem tão atraídas por conteúdo pornográfico gay. Ogan diz que dois homens se relacionando não é um elemento comum nas fantasias sexuais femininas. O psicólogo e professor Michael Bailey, da Universidade Northwestern, fez pesquisas sobre excitação e concluiu que, as mulheres se sentiam excitadas da mesma forma ao assistir conteúdo pornográfico heterossexual, lésbico ou gay. “Elas se excitavam fisicamente, mas isso não reflete o que elas estavam pensando e fantasiando”, ele explica.
No fim das contas, o conteúdo pornográfico resume-se ao que Ogas chama de “ilusão erótica”, imagens que ativa circuitos sexuais ignorando nossas preferências e a própria ética. Uma pesquisa recente divulgada pelo site Redtube prova isso. Entre 2008 e 2014, 600 travestis e morreram  no Brasil, colocando o país no topo do ranking. Curiosamente – ou ironicamente – nossa nação é a fonte da maior quantidade de pesquisas de vídeo com travestis e trans do mundo. O site não divulgou números exatos, mas informou que “se você é brasileiro, tem 89% mais chances de pesquisar este tipo de conteúdo”.

Postagens mais visitadas