Remédios falsos para animais no Brasil chega a 15% do mercado

A pirataria de remédios feitos especialmente para tratar animais não para de crescer no Brasil. Segundo a associação dos Laboratórios Farmacêuticos Nacionais (Alanac), os medicamos falsos já tomam 15% do mercado.

E não são apenas remédios para pets de estimação, mas também bovinos, suínos, cavalos e aves. Parte dessas drogas é fabricada no País, enquanto outra é contrabandeada. Além de não surtirem efeito, em alguns casos a droga pode comprometer a saúde do animal, conta reportagem da Folha de S.Paulo.   
Apesar da crise econômica, o mercado brasileiro para saúde animal chegou a R$ 4,5 bilhões em 2015, 12% mais que no ano anterior. O mais lucrativo é o segmento de bovinocultura (R$ 2,4 bilhões), enquanto o mercado de cães e gatos chegou a R$ 734 milhões, 25% acima do que que foi movimentado em 2014.
A pirataria aparece em produtos sem testes e sem eficiência vendidos em embalagens falsificadas de produtores reais. Para combater o problema, o governo reservou o Conselho Nacional de Combate à Pirataria. Devem participar das discussões a Anvisa, a Polícia Federal, a Receita Federal e o Ministério da Agricultura.

Postagens mais visitadas