O Facebook sabe por onde (e com quem) você tem andado

Você vai a uma festa, conhece alguém, mas esquece de trocar seu número de telefone com a pessoa


Sem amigos em comum, dificilmente terá o contato que deixou de perguntar. No dia seguinte, entra no Facebook e voilà: o rostinho sorridente da noite anterior está sendo sugerido como "Pessoas que você talvez conheça".

Mágica, né? Não, não é Hogwarts, é Facebook. E quando se trata da rede maior rede social do mundo, nada é coincidência. Mark Zuckerberg sabe muito bem por onde você andou.
Como o Facebook rastreia onde estão os smartphones de seus usuários, consegue cruzar informações de pessoas que compartilharam os mesmos dados de GPS e sugerir amizade entre elas. Isso quer dizer que se alguém frequenta os mesmos lugares que você, aparecerá como "Pessoas que você talvez conheça"? Sim, mas não necessariamente - esse não é o único critério do algoritmo.
Em entrevista ao portal americano Fusion, o porta-voz do Facebook explicou que essa lista de pessoas, às vezes desconhecidas, depende de uma série de outras informações correlacionadas como amigos em comum, trabalho, faixa etária, nível de escolaridade, círculos sociais, contatos que você importou, etc.
I'm watching you
Deixar que o Facebook acompanhe seus passos pode ser vantajoso para adicionar aquele conhecido que sempre encontra no aniversário de um amigo, um colega do curso de inglês que conversa durante a aula, mas não tem contato fora da sala ou alguém que conheceu em uma festa como no início da matéria.
No entanto, nem sempre a gente quer ser visto - muito menos adicionado. Às vezes, é necessário ser desconhecido: se estiver em um lugar ilegal, quem também estiver por lá pode te reconhecer entre as "Pessoas que você talvez conheça"; se frequentar algum grupo de apoio como Alcóolicos Anônimos, não será mais tão "Anônimos" assim; e se for roubado ou violentado e não quiser ver o assaltante nunca mais, ele pode aparecer no seu Facebook. Aliás, sabe aquele chato que não parou de insistir a noite toda? Ele também.
Dinheiro é bom e o Facebook gosta
A rede social não quer só que você tenha amigos, mas que dê dinheiro. Desde o ano passado, o Facebook tem armazenado informações de rastreamento para segmentar geograficamente a publicidade. Ou seja, ele mostra que lojas você frequenta e dá suas coordenadas para os anunciantes da região atraírem você de forma certeira.
Não é novidade que o Facebook não é o lugar ideal para quem preza por privacidade. Entregamos grande parte da nossa vida online à empresa de Zuckerberg sem ler as letras miúdas do contrato: a maioria dos membros da rede social não sabe que autorizou a geolocalização do aplicativo em seu smartphone. Para desativar o rastreamento, altere as configurações de privacidade do seu celular ou basta não confirmar que você, de fato, conhece aquele chato que não parou de insistir a noite toda.

Postagens mais visitadas