Roer as unhas previne alergias

Quem nunca ouviu dos pais um "tira a mão da boca!" que roa a primeira unha. Mão na boca é um hábito comum entre as crianças pequenas - e também é o terror dos pais, que temem o contato com todos os germes imagináveis. 

Mas talvez seja hora de repensar esse medo de sujeira. Um estudo com mais de mil crianças mostra que os tais hábitos têm um efeito positivo: prevenir alergias. 
A pesquisa, feita em conjunto por universidades do Canadá e da Nova Zelândia, concluiu que quem nutre essas manias entre os 5 e os 7 anos tem menos chance de desenvolver alergias comuns - como a animais ou a mofo. Para descobrir essa relação, os cientistas usaram a base de dados de uma outra pesquisa, o Estudo Multidisciplinar de Dunedin, que começou na Nova Zelândia em 1972 e tem acompanhado a saúde de 1037 pessoas desde que elas tinham três anos de idade. 
Partindo das informações colhidas pelo Estudo de Dunedin, os cientistas da alergia selecionaram pessoas que, entre os 5 e os 7 anos, tinham o hábito de roer as unhas e de chupar os dedos. Quando os participantes alcançaram os 13 anos, os pesquisadores fizeram um teste de contato atópico - um exame simples para detectar alergias, no caso a animais domésticos, grama, poeira e mofo. O teste foi repetido também quando os voluntários tinham 32 anos, em 2010.
Os resultados mostram que quem ficava com a mão na boca na infância acabou se tornando um adulto com menos chance de ter alergias. Tanto aos 13 quanto aos 32 anos, 45% das pessoas que não roíam as unhas ou chupavam o dedo demonstraram já ter sofrido reações alérgicas na vida - mas, das crianças que mantinham os dois hábitos, só 30% sofriam de alergias. 
O interessante é que essas diferenças no número de alérgicos não foi associada a nada além dos hábitos de chupar dedo e roer unhas: os pesquisadores levaram em consideração se os participantes tinham animais, se haviam sido amamentados por pouco tempo, se eram mais pobres, se os pais tinham alergias - mas nenhum desses fatores foi tão marcante quanto chupar o dedo e roer as unhas. 
Os cientistas não sabem qual é o mecanismo biológico explica essa relação, mas os resultados têm tudo a ver com a chamada "hipótese da higiene": quanto mais contato você tiver com germes na infância, mais o seu sistema imunológico precisa trabalhar, e mais forte ele fica quando você se torna um adulto - e não, a hipótese da higiene não se aplica a adultos. Logo, roer unhas e manter dedos na boca não vai adiantar contra as suas alergiais, mas pode ser uma mão na roda contra as dos seus filhos.  
Seja como for, os pesquisadores não chegam ao ponto de encorajar esses hábitos, já que eles podem machucar os dedinhos da criança, atrapalhar o desenvolvimento dos dentes e até contribuir para o bullying, se continuarem por muito tempo. O que o estudo mostra é que, talvez, os pais não precisem se preocupar tanto assim com impedir a mão na boca - e que um pouco de sujeira até faz bem. 

Postagens mais visitadas