Não adianta: você não vai ser o filho queridinho da sua mãe – a menos que você já seja

Elas podem negar, dizer que amam todos os filhos da mesma forma. Ou jogar um papinho do tipo “é que fulano precisa mais de mim”. 

Mas a verdade é que desde cedo ela já elegeu um filho favorito – no fundo, você sabe disso. E nada vai mudar essa preferência.
É o que prova a ciência. Pesquisadores americanos entrevistaram 381 mães com dois ou mais filhos vivos. Em uma série de entrevistas, eles cavaram informações para descobrir o que torna um filho mais querido do que o outro.
Quer confirmar se você é o sortudo da vez? Se for homem e tiver uma irmã, já perdeu pontos. Mães costumam se aproximar muito mais das filhas. Isso porque, segundo o estudo, os meninos tendem a se afastar mais rapidamente da família, atrás da própria independência, enquanto as meninas se mantêm próximas por mais tempo.
Fora isso, a queridinha da mamãe precisa compartilhar os mesmos valores e estilos de vida que ela. Se a mãe for religiosa, por exemplo, e uma das filhas seguir os passos dela, ponto para ela. Esse, na verdade, é o fator principal. Conta mais do que aqueles dias que você ajudou a cuidar da saúde dela, dos diplomas que pendurou na parede (e que encheram sua mãe de orgulho) ou da distância geográfica entre vocês. Nada vai mudar a predileção dela: o filho preferido é aquele que pensa como ela. Ponto final.
Ou seja, você nunca será a queridinha – a menos que já seja. Aí, amiga, pode comemorar: nem suas maiores cagadas vão mudar isso. É ou não é, mamis? <3

Postagens mais visitadas