Peixe faz cirurgia para retirada de tumor

Um peixe da espécie Kinguio Oranda passou por uma cirurgia para retirada de um tumor no crânio em Ubatuba, no litoral norte de São Paulo.

A cirurgia foi no último dia 7 e o animal já se recuperou da doença. 
O peixe, que tem quatro anos, é macho, tem cerca de seis centímetros e pesa 48 gramas. Ele foi comprado pelo dono Jorge Roberto de Souza, que é apaixonado por peixes e tem um criadouro.
"Vi há cerca de um ano que apareceu o tumor, mas não tinha afetado em nada aparentemente. Depois começou a crescer e ficou até mais difícil para ele nadar. Então, procurei o veterinário para ver se era possível fazer a cirurgia", contou o criador.
O dono conta que ao perceber o tumor, não pensou duas vezes antes de tentar salvar o animal. Atualmente, ele têm mais de mil peixes, de espécies como carpas coloridas, Kinguio e bettas.
"Eu tenho um xodó por todos meus peixes e esse também é muito especial. Alguns já morreram sem chance de salvar, esse que eu tinha chance, eu queria proporcionar essa qualidade de vida para ele", disse.
Cirurgia durou cerca de 20 minutos e o peixe precisou de quatro pontos (Foto: Divulgação/Clínica VidaVet)Cirurgia durou cerca de 20 minutos e o peixe
precisou de pontos (Foto: Arquivo / Clínica VidaVet)
A cirurgia durou cerca de 20 minutos e o peixe levou quatro pontos após o procedimento. O veterinário especializado em animais silvestes que fez a cirurgia, Marcelo Bocardo, afirma que é raro cirurgia em peixe no Brasil.
"Aqui é muito raro fazer uma cirurgia em peixe, essa é a minha primeira. Na Espanha é muito comum, lá eles fazem com anestésico na água, eu coloquei na guelra [aparelho respiratório]", afirmou Bocardo. 
O veterinário contou ainda que o tumor tinha meio centímetro e que os pontos já caíram. O animal está saudável e sendo acompanhado.
"Quando o Jorge me procurou, o peixe já estava condenado, com dificuldade de nadar. Essa espécie vive até os 16 anos, mas é comum a espécie desenvolver tumor e o peixe morrer bem antes. Mandamos o tumor para análise para ver se é benigno ou maligno", completou.
Peixe antes de fazer a cirurgia em Ubatuba (Foto: Reprodução)










































Do G1 Vale do Paraíba e Região

Postagens mais visitadas