Vigilância Sanitária e Procon interditam restaurante


O Instituto de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon-MA) e a Vigilância Sanitária de São Luís interditaram o restaurante 

O Capote, da Cohama, nesta segunda-feira (26), por irregularidades quanto à conservação de alimentos. O estabelecimento ficará fechado ao público até que se regularize.

A fiscalização foi realizada após o Procon-MA receber denúncias de consumidores sobre suspeitas de más condições de higiene. Em notificação, o Instituto também cobrou que se apresentem comprovantes de regularidade do alvará de funcionamento, cobrança opcional da taxa de serviço e informações claras e precisas aos consumidores. "Buscamos de forma rápida e definitiva atender os pleitos dos consumidores. Essa ação tem como objetivo garantir o pleno direito à vida, saúde e segurança todo consumidor tem”, destacou Duarte Júnior, presidente do Procon-MA.


De acordo com o agente fiscal da Vigilância Sanitária, Jorge Bispo, o restaurante O Capote permanecerá interditado até que solucione todas as irregularidades e terá ainda o prazo de 10 dias para comprovar as adequações referentes aos demais itens exigidos.

“Nós constatamos que os freezers não estão em condições adequadas para uso e há alimentos armazenados também de maneira inadequada. Até que se regularize, o restaurante não tem condições de oferecer alimentação”, afirmou o fiscal.

Em nota, o restaurante se pronunciou sobre o caso e disse que sempore atuou dentro da legalidade e que tudo foi "um fato isolado e inverídico, e que jamais houve qualquer outra acusação semelhante".
O texto segue e confirma que o estalebecimento funciona normalmente. Diz ainda que os órgãos competentes o visitaram e as determinações exigidas foram cumpridas no prazo de 48 horas.
G1 MA

Postagens mais visitadas